Trump: democratas ‘agiam como se já soubessem’ o resultado das eleições

Fraude eleitoral foi cometida em todos os Estados Unidos

Por Jack Phillips

O presidente Donald Trump, em um discurso pré-gravado, argumentou que interesses arraigados não querem que ele permaneça presidente, sugerindo que a fraude eleitoral foi cometida em todos os Estados Unidos para garantir que ele perdesse.

“Este pode ser o discurso mais importante que já fiz”, disse ele no vídeo postado nas redes sociais, referindo-se à eleição “ridiculamente longa” de 3 de novembro.

A equipe dos democratas e do ex-vice-presidente Joe Biden estava “agindo como se já soubessem qual seria o resultado”, disse ele. “Foi tudo muito, muito estranho”, acrescentou o presidente, observando que o comportamento discreto de Biden na campanha eleitoral era incomum.

Desde a noite da eleição em novembro, Trump argumentou que a fraude eleitoral ocorreu em estados-chave que foram para Biden, enquanto alega que a mídia corporativa prematuramente anunciou a vitória para o ex-vice-presidente. O Epoch Times não chamará um vencedor da eleição presidencial até que todas as contestações legais e outros procedimentos sejam concluídos.

Trump e seus substitutos também disseram que apenas “votos legais” deveriam ser contados. Nesse caso, Trump disse que ele seria o legítimo vencedor da eleição presidencial.

Sua equipe e outros republicanos entraram com ações judiciais em vários estados em disputa para impedir a certificação dos resultados eleitorais.

Enquanto isso, os advogados de Trump, Rudy Giuliani e Jenna Ellis, apareceram diante de legislaturas no Arizona, Pensilvânia, e em breve em Michigan, para obrigar as legislaturas estaduais a reafirmarem seu poder constitucionalmente dado para chamar seus próprios – ostensivamente GOP – eleitores para o Colégio Eleitoral, que se reúne em 14 de dezembro.

Tanto Ellis quanto Giuliani disseram que a Constituição concede aos legisladores a capacidade de selecionar eleitores, argumentando que a disposição foi incorporada em caso de fraude eleitoral ou outras irregularidades.

Os republicanos na Pensilvânia introduziram uma resolução que lhes permitiria convocar seus próprios eleitores.

Os republicanos detêm a maioria nas legislaturas de Michigan, Arizona, Geórgia, Pensilvânia e Wisconsin. Não está claro se os legisladores de Wisconsin, Michigan, Arizona ou Geórgia tomarão qualquer resolução para convocar seus próprios eleitores.

“Como presidente, não tenho obrigação maior do que a de defender as leis e a Constituição dos Estados Unidos”, que – junto com o sistema eleitoral – está sob “ataque e cerco coordenados”, acrescentou Trump em seu discurso. Ele não disse se as contestações legais de sua equipe e o lobby das legislaturas estaduais fazia parte de sua defesa do sistema eleitoral dos EUA.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas