Escultura e monólitos descobertos na Pirâmide do Sol de Teotihuacan

Uma versão atípica do deus do fogo Huehuetéotl
Vista aérea da Pirâmide do Sol em Teotihuacan, México (Luis Acosta/AFP/Getty Images)

Arqueólogos mexicanos descobriram uma escultura de Huehueteotl, o deus do fogo, além de duas grandes estelas e o fragmento de uma terceira, sendo uma delas um monólito que pesa quase uma tonelada de pedra verde. A descoberta foi feita ao se cavar um fosso no topo da Pirâmide do Sol em Teotihuacan no México.

A apenas 50 centímetros da superfície, apareceu a escultura do velho deus, a maior de seu tipo já encontrada em Teotihuacan, informou o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).

O monumento está 75% intacto, tem 58 centímetros de altura e 190 kg e é feito de pedra andesita cinza.

É uma versão atípica do deus Huehueteotl, dizem os arqueólogos. Seus braços estão cruzados, suas rugas são muito marcadas e a decoração do braseiro não é conhecida, além disso, ele usa uma máscara e arcos na cabeça e pescoço. Parte da pigmentação original foi conservada nos desenhos geométricos em baixo relevo.

Uma escultura e monólitos foram descobertos na Pirâmide do Sol em Teotihuacan (INAH)

Esta descoberta, próxima do braseiro encontrado em 1906 e de outras ferramentas para a cerimônia do fogo, confirma a realização de cultos na Pirâmide do Sol.

No topo da pirâmide havia um templo que foi destruído pelos próprios teotihuacanos, informou o INAH.

Acredita-se que a fossa encontrada, de 4 por 17 metros de largura e 5 metros de profundidade foi feita em tempos pré-hispânicos para recuperar alguma oferenda importante que se encontraria no local.

Segundo os arqueólogos, as partes do local foram distribuídas em edifícios públicos da cidade como um ato de profanação. Com o passar do tempo, as que permaneceram no local caíram na fossa, onde permaneceram pelos séculos seguintes.

Ao lado da escultura havia o fragmento de uma estela de 80 kg e mais objetos de pedra verde, conchas e miçangas.

Das estelas completas, uma é um monólito verde de 2,56 m de comprimento e 955 kg que foi encontrado a 4,30 metros de profundidade e é a maior das 20 encontradas em Teotihuacan.

Uma escultura e monólitos foram descobertos na Pirâmide do Sol em Teotihuacan (INAH)

A segunda estela tem 1,40 metros de altura e pesa 300 kg e foi descoberta perto do fim das explorações em dezembro passado.

Os arqueólogos acreditam que esta descoberta indica que o pesquisador Leopoldo Batres cobriu o topo da pirâmide há mais de um século sem cavar antes.

O INAH relatou que eles usaram um sistema de cordas para baixar dos 66 metros de altura esses pesados monólitos.

A Pirâmide do Sol teve sua construção finalizada entre os séculos I e II d.C. com a altura observada hoje e no século III ampliou-se sua largura.

Teotihuacan é um sítio arqueológico pré-colombiano localizado a 40 km ao norte da Cidade do México e abrange 82,6 km². Destacam-se as Pirâmides do Sol e da Lua e estima-se que chegou a possuir uma população de 150 a 200 mil.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas