EUA identifica rede no Brasil relacionada ao grupo terrorista Al Qaeda

'As atividades desta rede com base no Brasil demonstram que a Al Qaeda continua sendo uma ameaça terrorista global', afirma secretário dos EUA

Por Alicia Marquez 

Os Estados Unidos incluíram membros de uma rede no Brasil e suas empresas, na quarta-feira, a uma lista de sanções econômicas por seus laços com o grupo terrorista Al Qaeda.

O Gabinete de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do Departamento do Tesouro incluiu três pessoas físicas e duas entidades na lista de “Terroristas Globais Especialmente Designados” (SDGT), incluindo o agente Haytham Ahmad Shukri Ahmad Al-Maghrabi (Al-Maghrabi), com residência no Brasil.

“As atividades desta rede com base no Brasil demonstram que a Al Qaeda continua sendo uma ameaça terrorista global generalizada, e as designações de hoje ajudarão a impedir o acesso do grupo ao sistema financeiro formal”, afirmou o secretário adjunto do Tesouro, Brian E. Nelson, em comunicado divulgado pelo Tesouro no dia 22 de dezembro.

“Os Estados Unidos estão empenhados em trabalhar com nossos parceiros estrangeiros, incluindo o Brasil, para desmantelar as redes de apoio financeiro da Al Qaeda”, acrescentou.

Al-Maghrabi chegou ao Brasil em 2015, foi um dos primeiros integrantes de uma rede da Al-Qaeda e foi o contato no Brasil de Ahmed Mohammed Hamed Ali (Ali) – outra pessoa designada como SDGT em 2001. Al-Maghrabi foi designado “por ter fornecido assistência material, patrocínio ou apoio financeiro, material ou tecnológico, ou por ter fornecido bens ou serviços à Al-Qaeda”.

As outras duas pessoas designadas pelo gabinete na quarta-feira foram Mohamed Sherif Mohamed Awadd (Awadd) e Ahmad Al-Khatib.

Awadd e Al-Khatib foram designados por “terem ajudado, patrocinado ou fornecido suporte financeiro, tecnológico ou material, ou bens ou serviços para, ou em apoio a, Mohamed Ahmed Elsayed Ahmed Ibrahim” – designado em 2019 por ter agido por ou em nome da Al Qaeda.

Awadd é o único acionista da empresa moveleira “Home Elegance Comercio de Moveis EIRELI”, com sede em São Paulo; e Al-Khatib de outra empresa de móveis, a Comércio de Móveis e Intermediacao de Negocios EIRELI.

Ambas as empresas também foram designadas como pertencentes ou controladas por Awadd e Al-Khatib.

As sanções dos EUA envolvem a proibição de transações por pessoas dos EUA ou dentro dos EUA que envolvam membros da rede e suas empresas ou propriedades designadas.

“A Al Qaeda continua a representar uma ameaça para os Estados Unidos e outras nações do mundo. A Al Qaeda e suas afiliadas regionais obtêm seus fundos de arrecadação de fundos individuais nos países do Golfo e apoiadores em todo o mundo”, declarou o comunicado.

As sanções, segundo o departamento, incluíram a designação de cerca de 300 indivíduos e entidades filiadas à Al Qaeda e outras organizações terroristas no Afeganistão, Paquistão, Golfo, África e outras regiões.

Siga Alicia Márquez no Twitter: @AliceMqzM

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas