Publicado em - Atualizado em 06/12/2017 às 15:27

Trump informa Oriente Médio sobre transferência da embaixada a Jerusalém

O presidente americano Donald Trump chega à Casa Branca, em Washington, em 2 de dezembro de 2017 (Samira Bouaou/Epoch Times)

O presidente americano Donald Trump chega à Casa Branca, em Washington, em 2 de dezembro de 2017 (Samira Bouaou/Epoch Times)

O presidente Donald Trump informou o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, e o rei jordaniano Abdullah II sobre sua intenção de transferir a embaixada dos Estados Unidos em Israel de Tel Aviv para Jerusalém. Trump também tem um telefonema agendado sobre isso com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

Os Estados Unidos são obrigados, de acordo com a lei, a mover sua embaixada para Jerusalém depois que o Congresso aprovou em 1995 o Ato de Relocalização da Embaixada para Jerusalém.

Os presidentes anteriores Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama usaram resignações sobre o tema para adiar sucessivamente a mudança por períodos de seis meses, citando interesses de segurança nacional.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala aos meios de comunicação durante uma reunião com a liderança do Congresso no aposento Roosevelt na Casa Branca, em 28 de novembro de 2017, em Washington DC (Kevin Dietsch-Pool/Getty Images)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fala aos meios de comunicação durante uma reunião com a liderança do Congresso no aposento Roosevelt na Casa Branca, em 28 de novembro de 2017, em Washington DC (Kevin Dietsch-Pool/Getty Images)

Trump prometeu durante a corrida presidencial que mudaria a embaixada dos EUA para Jerusalém, a capital de Israel. Trump assinou uma resignação em junho, mas não emitiu uma nova no início desta semana.

“O presidente tem sido claro sobre esta questão desde o início, que não era uma questão de se, mas uma questão de quando”, disse o vice-secretário de imprensa da Casa Branca, Hogan Gidley, no dia 4 de dezembro.

Não está claro quando Trump planeja mover a embaixada. Na ausência de uma resignação, o Congresso poderia congelar o financiamento ao Departamento de Estado se a embaixada não for transferida.

O líder palestino Mahmoud Abbas dá um discurso em Ramallah em 16 de setembro de 2011 (Thaer Ganaim, Pool/Getty Images)

O líder palestino Mahmoud Abbas dá um discurso em Ramallah em 16 de setembro de 2011 (Thaer Ganaim, Pool/Getty Images)

O líder palestino, Mahmoud Abbas, disse a Donald Trump que “não há um estado palestino sem Jerusalém Oriental como sua capital”, informou The Times of Israel.

Trump supostamente criticou Abbas no início deste ano pela contínua incitação ao ódio contra Israel, bem como pelos pagamentos às famílias de condenados palestinos que cometeram ataques terroristas.

Abbas também ameaçou que a mudança teria repercussões no processo de paz. O conselheiro da Casa Branca, Jared Kushner, está trabalhando atualmente em um plano de paz para o Oriente Médio.

O conselheiro sênior da Casa Branca, Jared Kushner, na sala do gabinete da Casa Branca em 30 de junho de 2017, Washington D.C. (Olivier Douliery, Pool/Getty Images)

O conselheiro sênior da Casa Branca, Jared Kushner, na sala do gabinete da Casa Branca em 30 de junho de 2017, Washington D.C. (Olivier Douliery, Pool/Getty Images)

No início deste ano, senadores republicanos apresentaram um projeto de lei para reter parte do financiamento do Departamento de Estado até que a embaixada seja transferida. “Jerusalém é a eterna e indivisa capital de Israel”, disse o senador Ted Cruz (Rep.-TX) em 3 de janeiro.

“Infelizmente, a hostilidade da gestão Obama contra o Estado judeu tem sido tão viciosa que, até mesmo proferir esta simples verdade ─ para não dizer a realidade de que Jerusalém é o local apropriado para a embaixada americana em Israel ─ é chocante em alguns círculos.”

Leia também:
Estados Unidos anunciam saída da Unesco por “viés anti-Israel”
Suprema Corte de Israel fecha exibição de corpos

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016