Telescópio permitirá que público veja a Terra da Lua

As pessoas poderão ver a Terra a partir da superfície lunar via internet
A Terra vista da Estação Espacial Internacional (NASA)

MONTREAL, Canadá – Um telescópio que está programado para ser enviado à Lua em 2015 permitirá que o público use a internet para ver a Terra a partir da superfície lunar.

O telescópio, de financiamento privado e conhecido como o precursor do Observatório Lunar Internacional (ILO-X), está sendo projetado e construído pela empresa Moon Express Inc., sediada no Vale do Silício.

“Isso é ciência cidadã na Lua e de fato um novo modelo de participação pública”, disse Bob Richards, CEO da Moon Express, na terça-feira. “Esse será um pequeno telescópio lunar, mas de altíssimo desempenho, ao qual o público e cientistas ou profissionais e amadores terão acesso pela internet.”

O teste de voo do equipamento foi apresentado oficialmente na terça-feira em Vancouver pela Associação Observatório Lunar Internacional, baseada no Havaí. A associação é coordenada por Steve Durst, empresário e educador norte-americano.

“Nosso cliente (Durst) tinha esse sonho de um telescópio lunar faz muito tempo e estamos trabalhando nisso há dois anos”, disse Richards, de seu escritório em São Francisco. “Então, eu acho que é um exemplo real de como o setor privado de empreendimento espacial pode beneficiar a ciência e a educação. Não são obrigatoriamente necessários grandes programas do governo ou grande ciência para fazer isso.”

Richards também disse que o telescópio foi testado em dezembro de 2011 no cume do vulcão Mauna Kea no Havaí. “Nós o colocamos no topo do Mauna Kea, simulando que ele estivesse na lua, e tivemos cientistas e leigos acessando-o via internet com programas que desenvolvemos”, disse ele.

O canadense Richards disse que o telescópio, que cabe numa caixa de sapatos, permitirá que as pessoas vejam imagens como nunca antes, porque elas serão vistas da superfície lunar. “Dependendo de onde você estiver na Terra, você poderá ver a Lua no céu e tirar uma foto de si mesmo, o que é algo interessante para se pensar”, acrescentou ele.

Richards destacou que pessoas na Terra serão capazes de manobrar o telescópio por controle remoto, oferecendo-lhes acesso a galáxias, estrelas e planetas. “Outra coisa que você poderá fazer é direcionar o telescópio para a paisagem lunar e tirar fotos da paisagem em torno da sonda (da Moon Express)”.

A Moon Express também está concorrendo ao Prêmio Google Lunar X, que oferece US$ 20 milhões para a primeira equipe de financiamento privado que pousar um robô na Lua. O vice-campeão receberá US$ 5 milhões. A pequena sonda teria de se deslocar mais de 500 metros na superfície lunar e transmitir de volta imagens e vídeos em alta definição.

“Queremos ganhar o Prêmio Google Lunar X, portanto, isso está pressionando nossa agenda”, disse Richards, acrescentando que seus clientes querem que o módulo da Moon Express pouse na Lua antes do final de 2015. “Então, eu diria que em algum momento entre meados e o fim de 2015 seria nosso prazo.”

Richards observou que o ILO-X é o precursor de um telescópio lunar permanente que seria instalado no polo sul da Lua no futuro.

Com informações da Canadian Press.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas