Quatro dicas para uma exposição solar saudável

Apesar do excesso de exposição solar ser inquestionavelmente prejudicial, e que precauções devem ser tomadas, a exposição solar moderada e regular é essencial para a boa saúde. É gratuita, fácil de obter e faz bem à saúde. É também a única maneira do seu corpo gerar vitamina D, um ingrediente essencial para otimizar a saúde e prevenir doenças.

O problema é que durante os últimos 30 anos, a indústria médica de dermatologia fez a lavagem cerebral ao publico com o mantra de que a exposição solar é letal e por isso devemos evitá-la. É um ponto de vista demasiadamente simplificado, que pouco faz para reduzir a incidência de câncer da pele. Na realidade, este tipo de câncer está a aumentando drasticamente, e ao mesmo tempo, milhões de pessoas agora têm fobia ao sol e assim deixam de aproveitar os numerosos benefícios de uma exposição solar moderada.

Períodos moderados de exposição ajudam a pele a produzir vitamina D, necessária ao crescimento dos ossos, combater inflamações e promover o sistema imunitário. Além disso, a vitamina D pode na verdade prevenir cerca de 16 tipos diferentes de cancro, incluindo o cancro do pâncreas, pulmão, mama, ovário, pele, próstata e cólon.

Agora, é claro que, obter os benefícios da exposição solar não é, de modo algum, uma licença para se bronzear a vontade. Antes, considere dar-se permissão para procurar a luz aqui e ali sem o medo que tinha no passado. Aqui estão algumas dicas de como usar o sol para ajudar a saúde.

Deixe que o sol lhe dê vitamina D – E sim, existe um aplicativo para medir a quantidade necessária

A sua idade, aonde vive, a estação do ano e a hora do dia, tudo isto afeta a quantidade de exposição solar que necessita. Quanto mais ao norte vive, mais exposição solar necessitara para produzir vitamina D. Por exemplo, um Nova Iorquino de pele delicada, deitado na praia ao meio dia, no verão, durante 10 a 15 minutos sem protetor solar (o suficiente para causar uma ligeira vermelhidão nas 24 horas seguintes), irá produzir em torno de 15 mil a 20 mil IU’S de vitamina D. Se essa mesma pessoa estiver ao norte do Reino Unido ou Canadá, vai precisar de 20 a 30 minutos a mais de exposição solar para gerar a mesma quantidade de vitamina D.

Para ajudar a determinar as suas necessidades, dê uma olhada nas tabelas do Dr. Michael Holick em a “Solução de vitamina D” ou baixe um aplicativo chamada D Minder, que determina a quantidade de vitamina D que você obtém da exposição solar com base na sua idade, local, tipo corporal, hora do dia etc. e até inclui um temporizador para que você saiba quando já obteve vitamina D suficiente.

Aos poucos, aumente a exposição solar

Começar o verão com uma série de queimaduras solares não só é doloroso, mas também é um fator de risco para mais tarde ter melanoma. Por isso, nunca se deixe queimar. Em vez disso, à medida que o verão convida mais a sair, não tenha medo de sair mas faça a sua exposição aumentar gradualmente ao longo de algumas semanas. Simplesmente não tente ficar bronzeado em uma única tarde.

Aprenda como tomar banhos de sol

Sabe-se que a breve exposição solar é muito mais eficaz e segura do que a exposição ocasional longa. O sol que passa através das janelas não serve – é uma pena – porque os raios UVB necessários para a produção de vitamina D são absorvidos pelo vidro. Para produzir vitamina D, é preciso ir para a rua. Guarde algum tempo para pegar sol. Mas se você tem cancro de pele, confira primeiro com o seu medico. Pode começar com 5 minutos de sol durante a primeira semana dia sim dia não, 10 minutos na semana seguinte e 15 minutos na seguinte. Para maximizar a produção natural de vitamina D, chegue até os 20 a 30 minutos de sol no meio da manhã sem protetor solar. Depois de 30 minutos (dose máxima) é tempo de começar a usar o protetor solar.

As queimaduras solares são o inimigo a combater – Não o sol

A exposição solar moderada é boa, mas em demasia é como brincar com o fogo. Convém lembrar que repetidas queimaduras solares têm sido relacionadas com o melanoma – o contrário de exposição solar moderada. Por isso, quanto menos queimaduras melhor, particularmente com crianças de pele clara. Para manter as queimaduras solares à distância, tenha a certeza de:

  • Nunca adormecer ao sol sem proteção.
  • Não se deixe enganar por dias nublados – eles podem queimar tão facilmente como dias de sol.
  • Proteja a sua pele, particularmente se entra e sai da água com frequência, anda de barco ou de bicicleta, quando a brisa disfarça a intensidade do sol.
  • Use chapéu, óculos escuros e roupa clara para bloquear o sol por períodos mais longos.
  • Use protetor solar com o mínimo de substâncias químicas possível.
  • Antes de comprar protetor solar, verifique a lista de protetores seguros da “Environmental Working Group”.
  • Otimize o nível de vitamina D e seus efeitos protetores com a combinação de exposição solar controlada, comida saudável e suplementos de vitamina D3.
  • Independentemente da estação do ano, evite os solários!

Este artigo foi originalmente publicado em www.drfranklipman.com. Leia o artigo original aqui

 
Matérias Relacionadas