Qin Shubao, um guerreiro valente e destemido

Qin Shubao, um guerreiro valente e destemido (Catherine Chang/The Epoch Times)

Qin Shubao, também chamado Qin Qiong, era um guerreiro destemido da Dinastia Tang que ficou conhecido como um dos 24 heróis que estabeleceram a Dinastia Tang.

Tendo servido inicialmente como um soldado da Dinastia Sui, Qin Shubao chamou a atenção de seu general tanto por sua ferocidade nas batalhas como por sua integridade pessoal. Assim, ele foi logo promovido a comandante de um pequeno batalhão.

Certa vez, o exército que ele integrava foi confrontado por forças rebeldes cinco vezes maiores. Para vencer a batalha, o general decidiu criar uma armadilha simulando uma falsa retirada e, em seguida, com uma pequena tropa de elite, lançou um ataque surpresa e feroz à base do inimigo, quando as tropas rebeldes maiores partiram em perseguição dos inimigos que “fugiam”. Diante da tarefa crítica e perigosa de liderar a tropa de elite, Qin Shubao foi um dos dois únicos voluntários que se apresentaram.

O plano funcionou, quando a tropa de Qin Shubao tomou a base inimiga e a pôs em chamas, mas apenas após uma luta ferrenha e sangrenta. As forças rebeldes sofreram uma derrota fatal quando tentaram retornar e resgatar sua base e, assim, Qin Shubao mostrou sua bravura e foi promovido a alto comandante.

Posteriormente, Qin Shubao juntou-se ao exército de Tang e serviu com um dos favoritos do príncipe Li Shimin, que depois se tornou o Imperador Taizong da Dinastia Tang. Diz-se que uma vez, quando o príncipe foi insultado, Qin Shubao avançou furiosamente contra números inimigos, que amedrontados abriram caminho para ele, permitindo-o aproximar-se do general adversário e abatê-lo.

Outra história famosa sobre Qin Shubao beira o sobrenatural. Quando o Imperador Taizong foi assombrado por fantasmas da guerra, Qin Shubao e outro guerreiro feroz se ofereceram para guardar os portões do palácio durante algumas noites para assustar e afastar os fantasmas. A iniciativa pareceu ter resultado e mais tarde o imperador ordenou que retratos deles fossem pintados para guardarem os portões do palácio. Gradualmente, o povo comum seguiu a mesma prática e seus retratos passaram a ser considerados como deuses guardiões dos lares, costume que perdura até hoje.

Eventualmente, Qin Shubao ficou gravemente enfermo, logo após ser nomeado general do exército. Ele aceitou seu destino com tranquilidade e disse, “Eu passei toda minha vida lutando em mais de 200 batalhas. Como eu não poderia adoecer com tantas lesões no corpo.”

O Imperador Taizong encomendou uma estátua dele montado num cavalo como reconhecimento por seus notáveis feitos militares.

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas