Mar congelado bate recorde em superfície na Antártica

Contra todas as previsões dos cientistas, o gelo marinho ao redor da Antártica atingiu um novo recorde de extensão em 2014. Pois é, quando todas as previsões sobre o aquecimento global apontam um derretimento das calotas polares, dados de satélite mostram que nunca houve tanto gelo marinho na Antártica.

Leia também:
Defensor do aquecimento global muda de opinião após cuidadoso estudo
Carta de esclarecimento sobre mudança climática
Modelos climáticos fajutos alimentaram o pânico aquecimentista

Em 19 de setembro de 2014, a média de cinco dias de extensão do gelo marinho antártico ultrapassou 20 milhões de quilômetros quadrados, este é um recorde histórico que pela primeira vez ultrapassou a medição feita em 1979, quando começou a série de dados confiáveis.

A tendência de aumento na Antártida, no entanto, é apenas cerca de um terço da magnitude de gelo marinho perdido no Oceano Ártico. Segundo Claire Parkinson, pesquisadora da NASA, o novo recorde de gelo marinho na Antártica reflete a diversidade e a complexidade dos ambientes da Terra.

Editado por Epoch Times

 
Matérias Relacionadas