López Obrador diz que possível caso de coronavírus em Tamaulipas ‘está em observação’

Muitos dos pacientes notificados inicialmente no conglomerado identificado tinham como ponto em comum terem visitado um mercado de frutos do mar e animais em Wuhan, China

Por Debora Alatriste, Epoch Times

Em uma entrevista coletiva realizada em 22 de janeiro, o presidente Andrés Manuel López Obrador disse que um caso de coronavírus no estado mexicano de Tamaulipas “está em observação”.

O presidente mexicano disse que foram identificados dois possíveis casos de coronavírus, mas que um deles foi completamente descartado, enquanto o segundo “está sendo tratado”. Segundo AMLO, se houve mais informações “hoje elas serão divulgadas”.

“Já existe identificação do vírus. Dois casos: um já completamente descartado. Outro em Tamaulipas que está sob observação. Sim, dois casos. Um descartado e um em observação que também pode ser alarme falso. Sim, coronavírus.”, afirmou o presidente.

Leia também:
Total de casos de infecção por coronavírus na China passa de 200

O Comitê Nacional de Vigilância Epidemiológica (CONAVE) divulgou na terça-feira um comunicado sobre os casos de infecção respiratória associados ao novo coronavírus, dirigido a todas as Unidades de Vigilância Epidemiológica/Hospitalar (UVEH) do primeiro, segundo e terceiro níveis do país, membros da Rede Nacional de Laboratórios de Saúde Pública e pessoal do Sistema Nacional de Saúde.

Segundo o comunicado, até terça-feira não havia “casos confirmados de infecção respiratória associados ao 2019-nCoV”.

Para que um caso seja confirmado, o CONAVE declara que a pessoa deve cumprir “com a definição operacional de caso suspeito e que tenha o diagnóstico confirmatório por laboratório emitido pelo InDRE”.

“Até 21 de janeiro de 2020, cinco países no total relataram 283 casos confirmados à Organização Mundial da Saúde (OMS): China 278 (258 casos em Wuhan, incluindo seis mortes, cinco casos em Pequim e 14 casos em Guandong e 1 em Xangai); Japão (1 caso, importado de Wuhan, China); Tailândia (dois casos importados de Wuhan, China), República da Coréia do Sul (1 caso importado de Wuhan, China) e Estados Unidos (1 caso importado de Wuhan, China)”, afirma o comunicado.

Sobre o vírus, o comitê explica que “os coronavírus são uma família de vírus que circulam entre humanos e animais (gatos, camelos, quirópteros, etc). As autoridades de saúde chinesas publicaram o genoma completo do ‘2019 Novel Coronavirus’ ou ‘2019- nCoV’; o vírus é geneticamente distinto de outros coronavírus, como SARS-CoV e MERS-CoV. Assim como o SARS-CoV, ele é um Beta-CoV linhagem B. Relatórios documentaram que muitos dos pacientes notificados inicialmente no conglomerado identificado tinham como ponto em comum terem visitado um mercado de frutos do mar e animais em Wuhan, China; no entanto, esse vínculo não pôde ser documentado em outros pacientes, o que evidencia a possibilidade de disseminação limitada de pessoa para pessoa”.

 
Matérias Relacionadas