Grandes empresas mudam sua produção da China para a Indonésia

Operários da Astra Daihatsu Motor (ADM) montam carros da Toyota numa fábrica em Jakarta, Indonésia. Muitas empresas estrangeiras, como Unilever, Nestlé e Toyota estão entrando na Indonésia para expandir a produção (Adek Berry/AFP/Getty Images)
Operários da Astra Daihatsu Motor (ADM) montam carros da Toyota numa fábrica em Jakarta, Indonésia. Muitas empresas estrangeiras, como Unilever, Nestlé e Toyota estão entrando na Indonésia para expandir a produção (Adek Berry/AFP/Getty Images)

Como o custo das matérias-primas está aumentando, marcas como Unilever, Nestlé, Toyota e o grupo Payless Collective Brands estão optando pela Indonésia para montar suas fábricas

Um importante administrador do grupo de calçados Payless Collective Brands dos EUA informou que as fábricas localizadas na China estão se mudando para a Indonésia, um dos locais de maior movimento econômico do Sudeste Asiático. Outras empresas estrangeiras como Unilever, Nestlé e Toyota, também estão se transladando para a Indonésia.

De acordo com o Financial Times, “O grupo de calçado dos EUA, Collective Brands, proprietário da cadeia de sapatos Payless, vai abrir 15 lojas na Indonésia em 2011, também vai transferir parte de suas grandes fábricas de calçados para a Indonésia…”

O grupo Collective Brands começou a abastecer com matérias-primas os fabricantes da Indonésia para reduzir sua dependência da China, já que o custo das matérias-primas está aumentando significativamente na China.

Matt Rubel, gerente de vendas da Collective Brands, disse que sua empresa espera que os fabricantes de calçados da Indonésia aumentem a quantidade de mercadorias entregues até 2015, estimados em 12 milhões de pares de sapatos. Para Rubel, “A China tem sido um lugar para fazer calçados econômicos, bons e baratos, mas é uma utopia temporária e não dura muito tempo.”

Em 2009, a empresa teve uma venda total de 170 milhões de pares de sapatos e geraram receita de 3,3 milhões USD nos EUA.

A produção de calçados na China é responsável por 80% da produção total, Rubel estima que em dois anos este valor seja reduzido em cerca de 70 a 60%.

Agora, muitas empresas estrangeiras, como Unilever, Nestlé e Toyota estão entrando na Indonésia para expandir a escala de produção.

 
Matérias Relacionadas