Caso Snowden leva Obama a cancelar reunião com Putin

O presidente russo Vladimir Putin (Pascal Le Segretain/Getty Images)

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, cancelou a reunião que teria com seu colega russo, Vladimir Putin, durante a Cúpula do G20 em setembro, devido à tensão entre os dois países provocada pelo asilo concedido pela Rússia ao ex-consultor de informática Edward Snowden. Obama estará na cúpula do G20, em São Petersburgo, mas não se reunirá com Putin, conforme estava previsto antes que Moscou concedesse asilo a Snowden.

A Casa Branca explicou a decisão como falta de “progressos” nas relações entre Washington e Moscou. “Após uma avaliação profunda, concluímos que as relações bilaterais com a Rússia não registraram progressos suficientes para que uma reunião tenha lugar no início de setembro”, disse o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

“Atribuímos uma grande importância aos progressos alcançados com a Rússia durante o primeiro mandato do presidente [Obama] (2009-2013), incluindo o novo Tratado Start [desarmamento nuclear] e a cooperação no Afeganistão, no Irã e na Coreia do Norte”, explicou Jay Carney.

“No entanto, devido à falta de progressos em assuntos como a defesa antimíssil e o controle de armas, as relações comerciais, as questões de segurança global e de direitos civis e humanos nos últimos 12 meses, informamos ao governo russo que pensamos que seria mais construtivo adiar a reunião até que tenhamos resultados na nossa agenda comum”, disse o porta-voz da Casa Branca.

Segundo ele, “a decisão decepcionante da Rússia ao conceder asilo temporário a Edward Snowden também foi um elemento levado em consideração para avaliar o estado das nossas relações”.

Ontem, o presidente norte-americano, durante entrevista ao programa The Tonight Show, da rede NBC, disse estar decepcionado com a atuação da Rússia no caso Snowden. “Há momentos em que eles [os russos] voltam a cair no pensamento e na mentalidade da Guerra Fria”, afirmou Obama.

Snowden trabalhava em uma empresa prestadora de serviços à Agência Nacional de Segurança (NSA) e é acusado de espionagem pelo governo dos Estados Unidos. Ele estava desde o dia 23 de junho no aeroporto de Moscou. Chegou procedente de Hong Kong, para onde tinha viajado depois de abandonar o emprego no Havaí. No dia 16 de julho, o ex-consultor pediu asilo temporário à Rússia. O pedido foi aceito e Snowden saiu do aeroporto no último dia 1º, podendo permanecer no país pelo prazo de um ano.

Esta matéria foi originalmente publicada pela Agência Lusa (via Agência Brasil)

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas