Até 280.000 cédulas ‘desapareceram’ após serem transportadas de NY para Pensilvânia, afirma diretor do Projeto Amistad

Por Jack Phillips

Phill Kline, o diretor do projeto Amistad do grupo jurídico Thomas More Society, afirmou que cerca de 280.000 cédulas foram transportadas de Nova Iorque para Lancaster, Pensilvânia, onde as cédulas “desapareceram”.

Kline, um ex-procurador distrital e procurador-geral do Kansas, disse ter recebido evidências de que entre “130.000 a 280.000 cédulas preenchidas para as eleições gerais de 2020 foram enviadas de Bethpage, Nova Iorque, para Lancaster, Pensilvânia, onde essas cédulas e o trailer em que foram enviadas desapareceram ”em 21 de outubro. Kline citou as declarações de um subcontratado do USPS que ele descreveu como um denunciante.

Kline também afirmou em um comunicado à imprensa que os trabalhadores do USPS se envolveram em “esforços ilegais generalizados” para influenciar a eleição. Pelo menos um dos denunciantes disse que transportou milhares de cédulas pré-preenchidas entre estados, o que, se verdade, seria um crime federal. Seu grupo fez uma “estimativa” do número de cédulas que desapareceram.

Kline disse que eles compartilharão essas informações com as autoridades policiais, incluindo o FBI, advogados dos EUA em outras áreas e promotores locais “que estão cientes de nossas evidências”.

O FBI não respondeu a um pedido de comentário. O Epoch Times também entrou em contato com o USPS para comentar.

O denunciante, Jesse Morgan, motorista de caminhão de um subcontratado do USPS, disse na entrevista coletiva que dirigia um caminhão com potencialmente mais de 288.000 cédulas em 21 de outubro, de acordo com Just The News. O caminhão – e as cédulas – desapareceram de um local estacionado em Lancaster em um depósito do USPS depois que ele o deixou lá, disse ele.

Morgan acrescentou que o pessoal do USPS exibiu “comportamentos estranhos” que “divergem grosseiramente do procedimento e comportamento normais” naquele dia. O motorista disse que estava transportando cédulas preenchidas pelo correio com endereços em Harrisburg, mas tinha que entregá-las a Lancaster, o que ele considerou incomum. Isso foi antes de o trailer “desaparecer”, nas palavras de Morgan.

O evento foi organizado pelo Projeto Amistad da Thomas More Society, um grupo jurídico, na terça-feira em Arlington, Virginia. O Projeto Amistad entrou com ações judiciais em vários estados nas últimas semanas, incluindo uma em 26 de novembro em Michigan.

Outro denunciante do USPS, Ethan Pease de Madison, Wisconsin, disse na entrevista coletiva na terça-feira que trabalha como subcontratado do USPS e alegou que foi informado de que o serviço postal estava planejando retroagir dezenas de milhares de cédulas antes da eleição de 3 de novembro. Pease e Kline afirmaram que era uma proposta para contornar o prazo de envio de cédulas.

O procurador-geral democrata Josh Kaul acusou o grupo de tentar privar os eleitores em um processo anterior em Wisconsin movido por Kline sobre supostos esforços sistemáticos no estado para escapar das leis de votação.

Kline disse que seu grupo entrou em contato com advogados dos EUA na Pensilvânia e em Nova Iorque.

No comunicado à imprensa, o Projeto Amistad declarou ter obtido um testemunho juramentado que sugere “mais de 300.000 cédulas estão em questão no Arizona, 548.000 em Michigan, 204.000 na Geórgia e mais de 121.000 na Pensilvânia”.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas