Artista cubano ataca BLM: ‘Todas as vidas negras são importantes, exceto as vidas negras cubanas’

"Para #blacklivesmatters todas as vidas negras são importantes, exceto a vida negra cubana"

Por Isabel Van Brugen

Um artista cubano acusou o movimento Black Lives Matter de desprezar as vidas negras cubanas, depois que a organização divulgou um comunicado culpando o embargo econômico “cruel e desumano” do governo dos Estados Unidos pela atual agitação em Cuba.

“Para #blacklivesmatters todas as vidas negras são importantes, exceto a vida negra cubana”, escreveu o produtor e diretor de Havana, José Luis Aparicio Ferrera, no Facebook .

A organização marxista tem enfrentado fortes críticas desde que publicou um comunicado em 14 de julho em resposta aos protestos que eclodiram em várias cidades de Cuba, onde manifestantes pediram liberdade e o fim do regime comunista.

Em sua declaração, o Black Lives Matter também elogiou o regime comunista por sua “solidariedade” em conceder asilo a “revolucionários negros”.

A notícia veio em resposta às manifestações que eclodiram em todo o país em 11 de julho em meio à escassez generalizada de produtos básicos e demandas por direitos políticos.

O regime admitiu algumas falhas na semana passada, mas atribuiu principalmente os protestos aos “contra-revolucionários” financiados pelos EUA que exploravam as dificuldades econômicas causadas pelas sanções americanas.

O dirigente Miguel Díaz-Canel, que também dirige o Partido Comunista, disse que “o inimigo [de Cuba] voltou a se lançar com tudo para destruir a sagrada unidade e a tranquilidade dos cidadãos”.

O presidente cubano Miguel Díaz-Canel Bermúdez discursa na Assembleia Geral das Nações Unidas em 26 de setembro de 2018 na cidade de Nova Iorque. Díaz-Canel visitou recentemente os países comunistas, reunindo-se com líderes da China, Vietnã, Laos e Coreia do Norte, além de fazer escalas na Rússia e no Reino Unido (John Moore / Getty Images)

Ele disse que não era pouca coisa convocar um comício quando o país viu o número de casos do vírus do PCC (Partido Comunista Chinês) aumentar : “Nós os chamamos para denunciar mais uma vez o bloqueio, a agressão e o terror”.

A deputada Alexandria Ocasio-Cortez (DN.Y.) ecoou o sentimento do Blacks Lives Matter na quinta-feira, quando culpou o embargo de 60 anos do país pelo sofrimento de “pessoas comuns” em Cuba.

“Estamos vendo os cubanos se levantarem e protestarem por seus direitos como nunca antes. Estamos solidários com eles e condenamos as ações antidemocráticas lideradas pelo presidente Díaz-Canel ”, disse o autoproclamado socialista democrático em um comunicado.

“No mês passado, mais uma vez, a ONU votou de forma esmagadora para pedir aos Estados Unidos que retirasse seu embargo a Cuba. O embargo é absurdamente cruel e, como muitas outras políticas dos EUA dirigidas aos latino-americanos, a crueldade é o ponto. Rejeito veementemente a defesa do embargo pela Administração Biden. Nunca é aceitável que usemos a crueldade como ponto de apoio contra as pessoas comuns.”

Enquanto isso, o senador cubano-americano Marco Rubio (R-Flórida), cuja família fugiu da Cuba comunista, foi rápido em atacar o Black Lives Matter por seus comentários.

“A rede de extorsão conhecida como Black Lives Matter deu um tempo hoje ao sacudir corporações aos milhões e comprar mansões para compartilhar seu apoio ao regime comunista em #Cuba”, postou Rubio nas redes sociais.

Rubio pediu na semana passada ao governo Biden que simultaneamente mantivesse as sanções contra Cuba e ficasse ao lado do povo cubano em sua luta contra o comunismo.

“Eles estão atirando em pessoas que estão literalmente desarmadas (…) e temos que ser claros, temos que ser claros na nossa linguagem. Não apenas condenamos essa tirania, condenamos essa tirania comunista, marxista, socialista ”, disse Rubio no plenário do Senado. “Número dois, devemos deixar claro que nada vai mudar, não vai haver nenhuma mudança nas sanções por causa disso.”

O presidente Joe Biden e o secretário de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, se manifestaram contra o regime governante, e Psaki na semana passada chamou o comunismo de “ideologia fracassada”.

Com informações de Masooma Haq e Reuters.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também

 
Matérias Relacionadas