Aromaterapia: é possível curar enfermidades através de óleos essenciais

Esta é a época das árvores perenes, também conhecidas como sempre-vivas. É a época das coroas de pinheiro, dos arranjos de zimbro e das árvores inteiras residindo dentro de casa. Esta vegetação sazonal não serve somente como decoração, ela também carrega um aroma amadeirado que nenhum aromatizante sintético consegue reproduzir.

A ciência reconhece um elo claro entre cheiro e memória. Então, que imagens os aromas das árvores perenes podem evocar? Nas antigas culturas, tanto oriental como ocidental, as árvores de folha perene representam longevidade. Nos meses frios, quando todas as outras plantas definham, a vegetação sempre-viva, serve como um lembrete de que, mesmo na parte mais escura do ano, a vida perdura.

Todas as coníferas (um nome que se refere à estrutura que envolve as sementes das árvores perenes) possuem um aroma refrescante, graças aos químicos conhecidos por óleos essenciais. Os óleos essenciais das coníferas são calmantes e ao mesmo tempo revigorantes. Na aromaterapia, são usados para estimular a mente cansada e relaxar o corpo tenso.

Leia também:
Os óleos cítricos inspiram alegria, harmonia e vitalidade
O fantástico óleo de coco que esculpe a cintura das mulheres
Especiarias aromáticas, um ícone milenar da cultura da Índia

Pinheiro

Pinheiro (Shutterstock/leungchopan)
Pinheiro (Shutterstock/leungchopan)

O óleo essencial de pinheiro é normalmente obtido a partir das longas e finas agulhas do pinheiro silvestre altaneiro, mas outras espécies de pinheiro também podem ser usadas. Um favorito de longa data para banhos, beleza, e produtos de limpeza, o óleo de pinheiro possui um inigualável cheiro fresco que ganhou gerações de fãs dedicados.

Devido à recente falta do óleo essencial de pinheiro, a companhia Clorox modificou o aroma típico do seu produto de limpeza Pine Sol, que está em produção desde 1929. O novo perfume provocou um alvoroço nas mídias sociais e uma petição foi realizada para que a empresa retornasse a fabricar a fórmula original.

O pinheiro não possui apenas um aroma refrescante, ele também é desinfetante. O pinheiro é antibacteriano, antifúngico, antisséptico e antiviral que pode limpar organismos patogênicos. Normalmente para uso tópico, o óleo de pinheiro tem sido usado para doenças de pele como eczema, psoríase e pé de atleta.

O óleo de pinho é usado também para melhorar a circulação e promover o alívio de dores. O antigo médico Grego Hippocrate costumava recomendar o óleo de pinheiro para massagear os músculos doloridos. Colchões de agulhas de pinho ainda podem ser encontradas nos Alpes Suíços para tratar inflamações nas articulações.

Todos os óleos de coníferas possuem um efeito de enraizamento. O pinheiro em particular ajuda na concentração das mentes dispersas. Inalado regularmente, pode aliviar fadiga e ansiedade, e pode clarear sentimento de angústia e culpa.

Espruce

Arvores de espruce (Shutterstock/Mikhafl)
Árvores de espruce (Shutterstock/Mikhafl)

Espruce é sinônimo de limpeza. Inclusive existe uma expressão em inglês chamada “sprucing up”, que significa arranjar a casa para as visitas. Ainda que parecido ao aroma do pinheiro, o cheiro do espruce é mais escuro, mais terra e mais complexo.

Todos os óleos de conífera são usados para tratar problemas de pulmão, mas o espruce tem uma afinidade especial com o catarro pulmonar. Ao esfregar algumas gotas no peito ou ao inalá-lo regularmente, o óleo de abeto pode a limpar o congestionamento, acalmar a tosse, e ser usado ao longo do tempo para melhor bronquite crônica e asma.

A variedade que a maioria de nós conhecemos é o espruce azul, que obtém a sua cor através de um revestimento de cera azul que cobre as agulhas na primavera. O óleo essencial é frequentemente obtido do espruce preto (picea marina) que é muito rico em aroma, cresce lentamente e dá se bem com o frio. É nativo da América do Norte e possui agulhas curtas e cones roxos.

Além de ser usado para aromatizar sabonetes e purificadores de ar, o óleo de espruce é usado para combater a fadiga – seja devido ao típico cansaço da tarde ou devido à exaustão adrenal. Peter Holmes, fitoterapeuta e fundador dos óleos essenciais para uso terapêutico chamado Snow Lotus, afirma que o óleo essencial de espruce preto é um remédio para o sistema endócrino, desequilíbrios das glândulas pituitária, suprarrenal e tireoide. O espruce é também usado para aqueles que sofrem de ansiedade e tristeza.

Leia também:
5 razões para não confiar nos produtos ‘orgânicos’ da China
A abordagem da rinite alérgica através da Medicina Chinesa
Sabor e saúde: a arte de usar especiarias com fim medicinal

Abeto

Abeto (Shutterstock/Mr Twister)
Abeto (Shutterstock/Mr Twister)

O abeto tem um agradável aroma, com propriedades curativas semelhantes às coníferas mencionadas acima, mas normalmente é mais barato. O óleo é muitas vezes proveniente do abeto siberiano ou do abeto balsâmico, e é usado para memória fraca, insegurança e para melhorar a função imunitária. O aroma oferece força em tempos de dificuldades que parecem insuperáveis.

Zimbro

Bagas de zimbro (Shutterstock/Jiinna)
Bagas de zimbro (Shutterstock/Jiinna)

O zimbro é popularmente conhecido como o aroma predominante no gim. Suas bagas azuis-violeta são usadas na medicina herbal para tratar problemas de bexiga, pedras nos rins, e como ajuda digestiva, particularmente em casos de excessos alimentares. O óleo essencial de zimbro também pode ser usado para problemas similares.

O zimbro é um arbusto da família cipreste das coníferas. Diversas culturas antigas usaram o zimbro como incenso para repelir espíritos malignos, e ele ainda é utilizado em rituais de purificação hoje em dia. O óleo de zimbro é um agente antimicrobiano que foi utilizado nos hospitais durante a epidemia da gripe de 1918 para prevenir que a infecção fosse transmitida pelo ar.

Use o óleo de zimbro para melhorar a concentração, reduzir a ansiedade e aliviar o stress. Jeanne Rose, autor de diversos livros de aromaterapia, sugeriu óleo de zimbro para ataques de pânico.

Madeira de cedro

Cones de cedro do Atlas (Shutterstock/Digoarpi)
Cones de cedro do Atlas (Shutterstock/Digoarpi)

Enquanto que a maior parte dos óleos essenciais perenes são extraídos de agulhas e ramos, o óleo de cedro tem origem na madeira, o que explica o porque do aroma do óleo possuir um cheiro tão amadeirado.

Pode-se fabricar o óleo de madeira de cedro a partir de diferentes árvores, desde os verdadeiros cedros da família do pinheiro até os vários membros da família cipreste das coníferas.

O cedro é uma árvore alta e era vista com grande inspiração pelo mundo antigo. O nome cedro vem da palavra arábica “kedron”, que significa poder. O templo de Salomão foi construido com cedro, e seu óleo é mencionado numerosas vezes na Bíblia.

A verdadeira madeira de cedro possui um aroma quente que pode servir como antidepressivo e afrodisíaco. Como outras coníferas, os cedros ajudam a aliviar o congestionamento dos pulmões. Entretanto, sua característica única é que auxilia também em congestionamentos na parte inferior do corpo, tal como menstruação intensa, síndrome do intestino irritável, e hipertrofia da próstata. Muitas vezes aplicado na pele, o óleo de cedro é usado para infecção de pele, celulite e caspa.

Usando óleos essenciais

As plantas produzem óleos essenciais para atrair polinizadores e repelir pestes, mas os humanos descobriram inúmeros outros usos para eles. Alguns óleos essenciais são, de fato, corrosivos, mas a maior parte dos óleos de coníferas podem ser aplicados diretamente na pele. Se a irritação for uma preocupação, dilua em um óleo que possua mais gordura, tais como azeite ou óleo de amêndoa.

Apesar de nós pensarmos tipicamente em medicina como algo que deve ser ingerido, os óleos essenciais são, na maioria das vezes, administrados através do cheiro. Pode-se inalar gentilmente da garrafa, ou aquecer uma gota ou duas nas mãos e inalá-las em seguida. Se você é daqueles que precisam de locomover o dia todo, coloque algumas gotas em uma bola de algodão ou um lenço que possa guardar em seu bolso, para inalar durante o dia.

Os óleos essenciais podem ser adicionados ao banho quente, óleo de massagem, diluídos em água dentro de um pote de spray para aromatizar o ambiente, ou dispersos em ambiente através de um nebulizador ou difusor.

 
Matérias Relacionadas