Yu Shinan, um calígrafo diligente e honrado

Yu Shinan, um calígrafo diligente e honrado na Dinastia Tang (Jessica Chang/The Epoch Times)

Yu Shinan (558-638 d.C.) é considerado um dos quatro grandes calígrafos do período inicial da Dinastia Tang, o auge da expressão cultural na antiga China, e seu estilo caligráfico era firme e elegante, como seu caráter.

Nascido numa família nobre, Yu Shinan estudou arduamente por décadas. Diz-se que às vezes ele se trancaria por dias na sala de estudo no andar superior da habitação familiar para se dedicar a aprender e praticar caligrafia. Havia uma grande urna na sala de estudo que foi preenchida com pincéis gastos e descartados. Durante as noites, antes cair de dormir, ele continuava a praticar caligrafia usando os dedos para desenhar nas folhas, que gradualmente dilaceravam sob seu empenho.

Conhecido como um cavalheiro de caráter tranquilo, Yu Shinan podia mostrar-se surpreendentemente direto, objetivo e de personalidade forte quando dava conselhos sobre assuntos imperiais no corte, o que era altamente valorizado pelo Imperador Taizong.

Quanto escrevia, Yu Shinan sempre prestava grande atenção a sua postura, estivesse sentado ou de pé, ou mesmo aos movimentos de pulso, ao invés da qualidade do papel ou do pincel. Do seu ponto de vista, uma postura correta e um pulso firme e flexível levam a uma caligrafia de boa qualidade.

Uma história nos dizia que uma vez o Imperador Taizong pediu a Yu Shinan que escrevesse as ‘105 histórias de senhoras exemplares’ num enorme biombo divisor de quarto. O imperador mostrou a escritura e começou a leu-a para Yu Shinan, em seguida, este se pôs a escrever. Com memória fotográfica, Yu Shinan foi capaz de realizar a escrita continuamente e arranjá-la proporcionalmente no biombo, completando a tarefa em um dia. Para permanecer sempre de frente para as partições do biombo, Yu Shinan ia adaptando sua postura regularmente. Quando concluído, não havia um único erro.

O Imperador Taizong admirava a caligrafia de Yu Shinan e diz-se que ele se tornou professor de caligrafia de Taizong. Um dia, Taizong exercitava-se copiando a caligrafia de Yu Shinan do caractere chinês “戬” (jiǎn), mas apenas metade estava concluída quando Yu Shinan chegou. Vendo o caractere pela metade, ele completou a parte/radical “戈” (gē) restante para completá-lo.

Mais tarde, Taizong mostrou a escrita a um chanceler e pediu que ele comentasse sobre sua cópia da caligrafia de Yu Shinan. O chanceler disse que apenas a parte “戈” (gē) de “戬” (jiǎn) era uma boa cópia. Embora impressionado com a perspicácia do chanceler, o imperador valorizou ainda mais a caligrafia de Yu Shinan.

Anos depois, quando Yu Shinan faleceu, o imperador lamentou não tê-lo mais como mestre calígrafo.

Taizong comentou que Yu Shinan era um homem de cinco méritos excepcionais: boa virtude, fidelidade e justiça, sabedoria, conhecimento literário e extraordinária escrita e caligrafia. Estes eram verdadeiros reflexos de um cavalheiro benevolente, leal e de boas maneiras, que o fizeram um dos 24 grandes contribuidores para a fundação da Dinastia Tang.

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas