Wu Daozi, um sábio pintor na antiga China

Wu Daozi, um sábio pintor na antiga China (SM Yang/The Epoch Times)

Wu Daozi (c. 680-760 d.C.) foi o melhor artista da Dinastia Tang. Suas pinturas abrangem temas amplos, incluindo figuras, divindades, budas, pássaros, flores, paisagens, carruagens, armas, pontes, edifícios, etc. Mas ele era extraordinário pintando figuras e budas, sendo respeitado por milhares de anos como “O Sábio Pintor” da China.

Wu Daozi era franco por natureza; suas pinturas tinham traços fluidos e enfatizavam a força espiritual ao invés de detalhes triviais. A maioria de seus pergaminhos e murais foi concluída numa única sessão. Tal era sua precisão e noção de proporção que quando ele pintava o halo ao redor da cabeça do Buda, ele o fazia sem medir e de uma só vez. Numa ocasião, o imperador do Tang enviou-o para observar a paisagem de um rio para depois desenhá-la. Quando voltou, ele pediu um pincel e um longo tecido de seda e num único dia pintou a cena correspondente a mais de 300 quilômetros da margem do rio sem esboços preliminares. Mesmo um pintor profissional da corte que fizesse o mesmo trabalho teria levado um longo tempo para concluir a tarefa.

Uma de suas histórias nos conta que uma vez ele tinha de preparar o dote de sua filha para o casamento conforme os costumes da época. Apesar de ser reconhecido e suas pinturas serem valorizadas, ele fazia muitas pinturas por caridade e não podia fornecer um rico dote para sua filha. Então, ele pintou intensamente para sua filha e colocou suas obras numa caixa como dote.

Fragmentos da pintura mural “Oitenta e sete divindades” de Wu Daozi [clique aqui para ver a imagem completa]

Seu genro, um homem ganancioso e esnobe, não vendo ouro ou joias no dote, mas apenas algumas pinturas que não sabia apreciar, ficou furioso. Um dia, quando sua esposa, a filha de Wu Daozi, havia saído, ele tirou as pinturas da caixa sem olhá-las e começou a queimá-las uma por uma. Quando sua esposa voltou, só deu tempo de salvar a última delas, um desenho numa manta de seda. Após uma grave discussão, a mulher foi deixada sozinha e adormeceu na cama com a pintura.

Na manhã seguinte, o marido acordou e viu a mulher coberta com um tecido novo. Quando sua esposa desenrolou-se do tecido, ele abriu-se num pergaminho. Chocado com a vivacidade da pintura, o marido ficou sem palavras e profundo arrependido.

Há muitas histórias lendárias associadas a Wu Daozi e a suas realizações artísticas. Suas obras mais famosas eram pinturas relacionadas ao budismo, em que feições e vestimentas chinesas foram retratadas. A sinonização dos temas religiosos que ele introduziu teve grande influência nas gerações posteriores. Sem dúvida, Wu Daozi destaca-se como um dos maiores artistas da civilização chinesa.

Pintura de Wu Daozi, Museu de Arte de Osaka, Japão
Pintura de Wu Daozi, Museu de Arte de Osaka, Japão

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas