Website chinês Sina domina o mercado de blogues falsificando usuários

Imagem de tela de uma postagem do website ‘TMT Post’ documentando contas falsas no Sina Weibo (The Epoch Times)

A companhia de mídia online Sina diz ter 500 milhões de usuários – cercar de um terço da população da China – em seu chamado Weibo, uma plataforma de blogue similar ao Twitter. Mas um relatório recente sugere que os números incluem muitas contas “zumbis” fraudulentas, destinadas a falsificar os números.

Um relatório intitulado “A ilusão e a sombra por trás dos números florescentes do Sina” foi publicado no website TMTPost.com, uma mídia chinesa online que se concentra em pesquisa de mercado sobre tecnologias online. Seu autor Wang Shuai trabalha para a ‘Companhia de Consultoria CCID Ltda.’. O relatório foi posteriormente excluído do website.

Dos 500 milhões de usuários registrados no Sina Weibo, o número de usuários ativos diários foi de 46,3 milhões – um aumento de 74% em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados pela pesquisa recente.

100 milhões de zumbis

Segundo o artigo de Wang Shuai, o Sina adotou vários “métodos secretos” para tentar tornar seu negócio rentável, principalmente criando usuários falsos, cujas contas podem seguir, comentar e votar.

“O pessoal técnico do Sina desenvolveu uma plataforma Weibo interna com mais de 100 milhões de ‘usuários’ e o número continua a aumentar em grande escala. No entanto, esses chamados usuários estão ‘mortos’; embora alguns deles sejam seguidores zumbis e alguns ainda estejam respirando.”

O termo “zumbi” se refere a contas com fotos de perfil que seguem outras contas, mas não tem seguidores e não postam comentários, enquanto aqueles que “ainda respiram” de fato postam comentários.

Porém, é tudo gerado por computador, escreve Wang Shuai. Eles seguem uns aos outros e comentam e votam no conteúdo uns dos outros. O Sina então tenta vender espaço publicitário com base nos números criados por toda essa atividade falsa, alega Wang Shuai.

Ao lado disso esta uma indústria de vender seguidores falsos do Weibo. Wang Shuai cita alguns preços de 2013: US$ 0,80 por mil seguidores zumbis, 4,50 dólares por mil super-seguidores (com menos de 100 seguidores cada), 5,60 dólares por mil seguidores premium (com centenas de seguidores e mais de 100 postagens) e 16 dólares por mil seguidores personalizados.

Os compradores também podem determinar as atividades de suas hordas de zumbis.

O negócio do Sina

Entre 11 e 17 de fevereiro, o Sina teve o maior número de visitantes das cinco plataformas chinesas de Weibo (“microblogue” em chinês) – Sina, QQ Tencent, Sohu, NetEase e Digu – como mostrado pelos dados do Centro de Informação da Internet da China (CNNIC). Especificamente, o Sina representou 63,5% do tráfego total do Weibo, teve o maior número de visualizações de página com 80,6% e o maior tempo de usuário com 81,2% neste período.

Embora o Sina se orgulhe de ser o número um e ter investido fortemente em sua plataforma Weibo, ele não tem obtido retornos equivalentes.

Em seu relatório financeiro recente de 2012, o Sina obteve uma receita líquida de 139 milhões de dólares e um lucro de 2,4 milhões de dólares, o que representa uma queda de 74,3% desde 2011.

O artigo do TMT Post atribui essa perda ao grande investimento do Sina em pessoal, espaço de escritório e custos de vendas do seu negócio de Weibo. No entanto, o relatório financeiro mostra que o número de usuários diários ativos do Sina é inferior a 10% do seu proclamado total de usuários registrados.

Herman Yu, diretor financeiro do Sina, disse que a empresa perdeu 93 milhões de dólares devido a seu negócio de Weibo, informou a mídia NetEase em 20 de fevereiro.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas