Publicado em - Atualizado em 28/02/2014 às 5:45

Veja obras do grande escultor Antonio Canova

Napoleão Bonaparte como Marte pacificador. Apsley House, Londres.

Napoleão Bonaparte como Marte pacificador. Apsley House, Londres.

Antonio Canova (1757-1822) foi desenhista, pintor, antiquário e arquiteto italiano, mas se destacou como escultor. Seu estilo foi fortemente inspirado na arte da Grécia Antiga. Suas obras foram comparadas por seus contemporâneos com as da melhor produção da Antiguidade. É considerado por alguns como o maior escultor europeu desde Bernini. Contribuiu solidamente para a consolidação da arte neoclássica, mas não foi insensível à influência do Romantismo.

Não teve discípulos regulares, mas influenciou a escultura de toda a Europa em seu tempo, inclusive artistas dos Estados Unidos. Permaneceu como uma referência durante o século XIX, especialmente entre os escultores do Academismo. Com a ascensão da estética modernista caiu no esquecimento, mas sua posição prestigiosa foi restabelecida a partir de meados do século XX.

Canova manteve um continuado interesse na pesquisa arqueológica e foi um colecionador de antiguidades. Considerado por seus contemporâneos como um modelo tanto de excelência artística como de conduta pessoal, desenvolveu importantes atividades beneficentes e de apoio aos jovens artistas.

Foi diretor da Accademia di San Luca em Roma e Inspetor-geral de Antiguidades e Belas Artes dos estados papais; recebeu diversas condecorações e foi nobilitado pelo papa Pio VII com a outorga do título de Marquês de Ischia. Canova desenvolveu uma carreira longa e produtiva.

Veja algumas de suas obras:

Orfeu (1757-182), Museu Hermitage, Moscou.

Orfeu (1757-182), Museu Hermitage, Moscou (CC BY 3.0)

Teseu vencendo o Centauro. Kunsthistorisches Museum, Viena.

Teseu vencendo o Centauro. Kunsthistorisches Museum, Viena (Domínio público)

Teseu vencendo o Minotauro (1781-1783), Victoria and Albert Museum, em Londres.

Teseu vencendo o Minotauro (1781-1783), Victoria and Albert Museum, em Londres (Domínio público)

Perseu com a cabeça da Medusa. Museus Vaticanos.

Perseu com a cabeça da Medusa. Museus Vaticanos (Tetraktys/CC BY 3.0)

Hércules e Licas (1795-1802), Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea, Roma.

Hércules e Licas (1795-1802), Galeria Nacional de Arte Moderna e Contemporânea, Roma (Internet)

As três Graças. Museu Hermitage, Moscou.

As três Graças. Museu Hermitage, Moscou (CC BY 3.0)

Psiquê (1777), Museu do Louvre.

Psiquê (1777), Museu do Louvre (Internet)

Venus italica, 1822-23. Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque.

Venus itálica, 1822-23. Metropolitan Museum of Art, Nova Iorque (Internet)

Madalena penitente, versão do Palazzo Doria Tursi, Gênova.

Madalena penitente, versão do Palazzo Doria Tursi, Gênova (Sailko/CC BY 3.0)

Páris (1757-1822), Museu Hermitage, Moscou.

Páris (1757-1822), Museu Hermitage, Moscou (CC BY 2.5)

Pauline Bonaparte como Vênus vencedora. Galeria Borghese, Roma.

Pauline Bonaparte como Vênus vencedora. Galeria Borghese, Roma (Internet)

Antonio Canova, sem dúvida, contribuiu para elevar a arte.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016