Turquia já deportou 43 mil imigrantes desde início do ano

Várias ONGs de defesa dos imigrantes denunciaram a deportação de centenas de refugiados sírios desde o começo do mês, alguns com o status de "proteção temporária", embora o governo turco não tenha se pronunciado a respeito

Por Agência EFE

A Turquia deportou neste ano 43 mil imigrantes irregulares e espera que esse número chegue a 80 mil até dezembro, segundo informou o governo turco, que informou que apenas nos últimos dias seis mil pessoas sem permissão de residência foram detidas na cidade de Istambul.

“Desde 12 de julho, 6.122 imigrantes irregulares foram detidos em Istambul. Cerca de 2,6 mil eram de nacionalidade afegã e cerca de mil sírios”, afirmou o ministro do Interior turco, Süleyman Soylu, em entrevista à emissora “NTV”.

“Nós os enviamos a centros para serem deportados, exceto os sírios, que estão sob proteção temporária”, acrescentou.

O ministro turco acrescentou que 43 mil imigrantes já foram deportados neste ano e que espera que esse número chegue a 80 mil até dezembro.

Os 3,6 milhões de refugiados sírios na Turquia estão amparados sob uma fórmula de “proteção temporária”, que não lhes dá pleno status de refugiado, mas lhes permite residir no país de forma indefinida.

Desde que começaram a chegar à Turquia em 2011, fugindo da guerra civil, os sírios foram registrados em diferentes províncias, nas quais são obrigados a permanecer.

No entanto, muitos deles se mudaram para Istambul para buscar trabalho.

O escritório do governador de Istambul anunciou na segunda-feira que expulsará da cidade todos os refugiados sírios que não estiverem oficialmente registrados nessa província.

Em Istambul vivem 1.069.860 estrangeiros, dos quais 547.479 são sírios refugiados, segundo dados oficiais.

“Os sírios detidos sem permissão de residência os enviamos a campos de refugiados. Temos cerca de 100 mil sírios em campos. Ninguém sob ‘proteção temporária’ será deportado”, assegurou o ministro.

Várias ONGs de defesa dos refugiados denunciaram a deportação de centenas de refugiados sírios desde o começo do mês, alguns com o status de “proteção temporária”, embora o governo turco não tenha se pronunciado a respeito.

Muitos turcos culpam os sírios pelo aumento do desemprego e por conflitos sociais em áreas com alta densidade de refugiados.

 
Matérias Relacionadas