Terapia de interação para pais e filhos

PSICOTERAPEUTA TREINADO: A psicoterapia interativa (PCIT) é uma técnica efetiva e direta para psicoterapeutas utilizarem com crianças com transtorno de conduta e seus pais. (Cortesia de Michael Courter)Um tratamento efetivo para a saúde mental da criança

A Psicoterapia Interativa entre Pais e Filhos (PCIT) é um método extremamente direto e efetivo no tratamento de crianças com variadas condições de saúde mental e comportamentos difíceis.

A diferença essencial entre a terapia tradicional e a PCIT é que o pai ou responsável primário assume a maior parte da interação com a criança, ao invés do terapeuta. O terapeuta gasta a maior parte do tempo fora da sala de terapia observando a interação entre pais e filhos e instruindo os pais através de um dispositivo de comunicação bidirecional.

Esta abordagem permite que o rapport ou a relação que ocorre na terapia aconteça entre o pai e a criança, em lugar da que normalmente ocorre entre o terapeuta e a criança. Ela também permite que o pai aprenda técnicas de interação, as quais se esperam que eles transfiram para suas interações diárias com a criança.

Interação orientada à criança

A PCIT é comumente dividida em duas frases: interação infantil dirigida e interação parental dirigida. No primeiro caso, a ênfase é dada no reforço da relação pai-filho, enquanto ensinam-se os pais a interagir com suas crianças em maneiras positivas e efetivas.

Neste primeiro caso, é ensinado aos pais um conjunto de habilidades de comunicação chamadas de habilidades de “Orgulho”, que se referem a “Elogiar, Refletir, Imitar, Descrever e Entusiasmar-se”. A maior parte do trabalho nesta fase envolve ensinar ao pai exatamente como e quando usar estes tipos de comunicação.

Além disto, o pai é treinado para reduzir perguntas, comandos, e críticas ao filho. O pai também pode ser treinado para ignorar determinados comportamentos, o que muitas vezes é a maneira mais eficaz para que uma criança pare de fazê-los.

Os resultados desta fase de direcionamento infantil são muitas vezes surpreendentes. O relacionamento de uma criança com seus pais é um ponto de alavanca incrivelmente poderoso para a saúde mental e o bem-estar. Muitas vezes, é possível ver um impacto significativo no comportamento e humor da criança em poucas semanas.

Interação orientada aos pais

A fase da condução parental no tratamento se concentra em ajudar os pais a ganharem melhor controle sobre os comportamentos difíceis da criança, como a rebeldia e a pirraça (ou muito pior). É ensinado ao pai um novo conjunto de habilidades para que seu filho cumpra com as instruções e use as técnicas de disciplina de forma eficaz.

Esta parte da terapia é muito mais próxima da terapia comportamental tradicional do que a parte do direcionamento infantil, mas a melhora na relação pai-filho frequentemente torna esta etapa muito mais eficaz.

A atenção positiva que a criança aprende a desfrutar dos pais se torna um ponto de alavanca importante na melhoria do comportamento da criança. Após as novas habilidades serem ensinadas, o terapeuta treina os pais a usarem-nas na sala de terapia.

Uma vez que os pais tenham dominado as novas habilidades, no entanto, eles muitas vezes acham que as habilidades são mais eficazes no tratamento do que em casa.

Na última fase do tratamento, o terapeuta pode se mover para a realização de sessões em casa ou em espaços comunitários para ajudar os pais a usarem as habilidades de forma eficaz em circunstâncias diferentes.

Onde a criança costuma ter o pior comportamento (geralmente no mercado), o terapeuta pode mostrar aos pais como utilizar as habilidades efetivamente.

Resultados

A PCIT é uma técnica direta e eficaz para uso dos terapeutas ao conduzir os pais de crianças com distúrbios. Em muitos estudos conduzidos academicamente, a PCIT tem demonstrado trazer crianças com desordem de conduta a uma faixa normativa de comportamento, melhorando a relação pai-filho, e reduzindo os níveis de estresse parental.

As pesquisas também indicaram que a PCIT é eficaz na prevenção da recorrência de abuso infantil. Antes de procurar o tratamento da PCIT para o seu filho, certifique-se de que o terapeuta recebeu o treinamento adequado e a certificação para conduzir o tratamento.

Por este método terapêutico envolver a comunicação entre os pais e o terapeuta, enquanto o terapeuta observa por detrás de um espelho unidirecional, a mágica é perdida quando a criança atinge uma idade de desenvolvimento próximo aos 7 anos de idade.

No entanto, um clínico mestre em PCIT e um pai bem treinado podem encontrar muitas aplicações para além do espelho, aplicando as técnicas de comunicação a quase qualquer tipo de relacionamento. Muitos pais acham que estas técnicas de comunicação funcionam bem mesmo com os seus filhos adolescentes e até cônjuges, e eu também trouxe as minhas habilidades do trabalho de PCIT para o meu trabalho de terapia familiar.

Para mais informações sobre a PCIT e como achar psicoterapeutas treinados, visite o website da Universidade Davis da Califórnia em www.pcittraining.tv

Michael Courter é um terapeuta clínico e empresário que mora na Califórnia, EUA.

 
Matérias Relacionadas