Sóis triplos e um arco-íris invertido aparecem sobre a China

Sinais de catástrofe iminente ou simplesmente fenômenos atmosféricos?
Sóis triplos e arco-íris invertidos apareceram no céu de várias cidades no leste da China em 10 de dezembro (Imagem da internet)
Sóis triplos e arco-íris invertidos apareceram no céu de várias cidades no leste da China em 10 de dezembro (Imagem da internet)

Três sóis foram observados em várias cidades na região costeira no leste da China em 10 de dezembro, bem como um arco-íris “invertido”, desencadeando uma onda de comentários na internet chinesa.

Um internauta da cidade de Nantong escreveu no Fórum Nantong Hao Bin que presenciou um espetáculo surpreendente na segunda-feira de manhã, segundo o Yangtse Evening Post. Nas fotos que ele tirou, o sol e um par de pequenos pontos brilhantes são claramente visíveis.

Internautas de Shanghai, Suzhou, Changzhou e Danyang também capturaram o evento – dois pontos brilhantes simétricos, um de cada lado do sol.

Enquanto a caminho do trabalho cerca de nove da manhã, o Sr. He de Nanjing ficou surpreso ao ver um arco-íris em forma de um sorriso, sobretudo porque não tinha chovido recentemente; ele tirou fotos.

Estes fenômenos incomuns rapidamente se tornaram virais na internet, coincidindo com os recentes temores sobre o calendário maia, que alguns interpretam como significando que o mundo chegará ao fim em 21 de dezembro deste ano. Muitos também zombaram da ideia de que os pontos luminosos fossem presságios celestes ou indicação de algum tipo de catástrofe.

Alguns online chamaram o fenômeno de “arco-íris sorriso” (Sr. He de Nanjing)

Especialistas em meteorologia da China continental se referiram aos fenômenos anormais como sóis falsos ou parélios, um fenômeno óptico produzido por cristais de gelo que criam arcos coloridos ou brancos e manchas luminosas no céu.

De acordo com estes cientistas, os sóis menores são de fato sombras do sol real. Este fenômeno atmosférico incomum não costuma durar muito tempo, apenas de alguns minutos a menos de uma hora, e só ocorrem em condições muito raras.

Primeiro, a luz solar deve passar por cristais de gelo em nuvens específicas localizadas na troposfera superior. Em segundo lugar, as nuvens devem ser suficientemente finas para que a luz penetre. Finalmente, um sol falso só pode ser observado a partir de um determinado ângulo ou alinhamento em relação ao sol, aos cristais de gelo e ao observador.

No entanto, muitos empregadores chineses não foram convencidos por essa explicação. Alguns até pagaram seus funcionários “licença apocalíptica” e deram a todos um “saco de presentes para sobrevivência”, contendo itens como velas, caixa de fósforos, garrafas de água mineral e pacotes de macarrão instantâneo, por precaução.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas