Secretário do Partido Comunista Chinês em Nanjing é deposto

O secretário do Partido Comunista Chinês numa grande cidade do Sul da China foi colocado sob investigação por “grave violação da disciplina e da lei”, segundo a agência anticorrupção da China em 4 de janeiro.

Yang Weize, de 53 anos, o secretário do Partido Comunista em Nanjing, capital da província de Jiangsu, ganhou a dúbia distinção de ser o primeiro oficial provincial a ser demitido na China em 2015. [Como Zhang Kunsheng, ministro-assistente das Relações Exteriores, que foi o primeiro alto funcionário do regime a ser deposto em 2 de janeiro.]

A última aparição pública de Yang foi no dia de Ano-Novo, quando ele participou da 33ª maratona de Ano-Novo de Nanjing, segundo a mídia estatal Central Chinesa de Televisão (CCTV). Na filmagem, Yang aparece dando o tiro de largada; e, após a corrida, ele cumprimenta os cidadãos na televisão como representante do governo de Nanjing.

Yang também coordenou uma equipe de inspeções no combate à corrupção em Nanjing em 29 de dezembro, segundo a mídia estatal Diário de Nanjing.

Ele foi levado para investigação numa estação de trem de alta velocidade em Nanjing em 4 de janeiro, segundo a revista de negócios chinesa Caixin. Uma fonte interna disse à publicação que Yang foi inclusive convidado para participar de uma reunião com funcionários aposentados em 6 de janeiro, disse o editorial, indicando que ele não teve qualquer aviso que sua prisão era iminente.

Um funcionário de Nanjing disse a Caixin que a investigação de Yang está relacionada a suas ligações estreitas com Zhou Yongkang, o ex-chefe da segurança pública que também foi derrubado. Yang atuou como secretário do Partido Comunista na cidade de Wuxi, em Jiangsu, a cidade natal de Zhou Yongkang, por mais de seis anos. Fontes locais indicaram que Yang frequentemente visitava Zhou quando estava lotado em Wuxi, disse o editorial.

A mídia estrangeira chinesa Boxun informou em setembro passado que Yang subornava Zhou com jovens âncoras da mídia chinesa e que Yang estaria sob investigação. Yang nunca deixou círculos oficiais de Jiangsu nos últimos 30 e poucos anos, e, a julgar pelo destino de muitos de seus antigos colegas, ele foi um malabarista político por durar tanto tempo.

Vários ex-colegas de Yang foram exonerados por corrupção. Estes incluem Ji Jianye, o ex-prefeito de Nanjing e aliado do ex-líder chinês Jiang Zemin, que foi derrubado em outubro de 2013. Há também Zhang Juyuan, que foi vice-diretor do Departamento de Transportes de Jiangsu quando Yang era o diretor do órgão, e Jiang Renjie, o vice-prefeito da cidade de Suzhou quando Yang era o prefeito. O ex-prefeito da cidade de Wuxi, quando Yang era o secretário local do Partido Comunista, também foi derrubado.

Yang também tem um passado documentado de violação dos direitos humanos, segundo o website Minghui.org, especializado em investigar e reportar sobre a perseguição à prática espiritual do Falun Gong na China. Como prefeito de Suzhou, Yang liderou a violenta campanha contra o Falun Gong na cidade. O Minghui diz que muitos praticantes do Falun Gong na cidade receberam pesadas penas de prisão por suas crenças, enquanto Yang estava no comando e ajudando a promover a campanha.

 
Matérias Relacionadas