Residente Chinês confinado devido ao vírus mata a punhaladas um voluntário de controle da epidemia

Por Olivia Li

Um voluntário do controle da pandemia no nordeste da China foi morto a facadas em 3 de fevereiro enquanto tentava impedir um residente de deixar seu complexo de apartamentos.

O voluntário, de sobrenome Zhang, trabalhava como guarda em uma comunidade residencial no distrito de Hulan, na cidade de Harbin. Ele foi esfaqueado várias vezes após se recusar a deixar um residente de sobrenome Chen deixar o complexo, de acordo com os regulamentos de bloqueio, de acordo com a Polícia do Distrito de Hulan. Zhang foi levado imediatamente para um hospital, mas foi declarado morto na chegada.

A província de Heilongjiang, no nordeste do país, é uma das regiões mais atingidas pelo último ressurgimento do vírus do PCC na China. Na capital Harbin, muitas comunidades estão atualmente sob estrito bloqueio. As medidas de fechamento para a comunidade Kangle, no distrito de Hulan, onde ocorreu o esfaqueamento, estão entre as mais restritivas: os moradores são obrigados a ficar em casa e proibidos de andar no quintal de sua comunidade.

O incidente de esfaqueamento

O Epoch Times conseguiu chegar a vários residentes da mesma comunidade, que revelaram mais detalhes.

Um morador explicou que Chen queria sair para comprar remédios, mas Zhang o bloqueou na entrada da comunidade. Chen então voltou para casa e voltou com uma faca, esfaqueando Zhang várias vezes. Este residente também revelou que quase todos os residentes do distrito de Hulan foram obrigados a ficar em casa. Em casas com familiares com teste positivo para COVID-19, as portas da frente eram lacradas com uma tira de papel para manter todos dentro.

Outro morador que falou ao Epoch Times disse que a comunidade está fechada desde 19 de janeiro, sendo considerada de alto risco.

O homem acrescentou que, em sua opinião, é bom que as pessoas, principalmente os idosos, saiam todos os dias para passear, e não deve haver problemas em passear no quintal desde que as pessoas consigam manter uma distância segura . Além disso, todos os residentes foram submetidos a quatro testes de ácido nucléico COVID-19.

Reações dos internautas chineses

O incidente do esfaqueamento rapidamente se tornou o tópico mais pesquisado no Weibo, uma plataforma de mídia social semelhante ao Twitter. Muitos internautas chineses deixaram comentários expressando suas opiniões sobre o esfaqueamento e sua frustração com as medidas de bloqueio.

“As autoridades locais estão muito confinadas, e alguns voluntários são grosseiros e não mostram simpatia (…) acho que haverá mais incidentes como este”, escreveu um.

A maioria dos voluntários contratados para realizar tarefas relacionadas à pandemia são recrutados pelas autoridades locais.

“Espero que o pessoal do controle da pandemia preste atenção em seus modos de trabalho. Não use palavras insultuosas nem tome atitudes ofensivas. Eles estão ignorando os sentimentos de outras pessoas sob a bandeira do controle da pandemia! Ao lidar com as coisas de forma mais humana e dar conselhos gentis às pessoas, esses incidentes podem ser evitados”, escreveu outro.

Um internauta, dono de uma loja, compartilhou sua experiência com voluntários da pandemia. “Vários voluntários vieram à minha loja há alguns dias. Eu tinha muitos clientes antes de eles entrarem, mas quase todos os meus clientes saíram quando os voluntários chegaram e gritaram com eles. Em seguida, eles fizeram todos os tipos de testes dentro da loja. Eles pareciam estar na casa dos 20 anos. Acho que são calouros da faculdade, mais ou menos. Não sou contra essas medidas de controle, mas esses voluntários agem como funcionários públicos. Esses jovens agem como se tivessem uma autoridade de alto nível. Antes de sair, eles pareciam muito infelizes e gritaram com os funcionários da loja. Eu acho que há uma razão por trás do incidente de esfaqueamento”.

“A pandemia está deixando todo mundo louco”, comentou um internauta.

Outro disse: “Eu moro na comunidade Jinpu na cidade de Dalian. Nossa comunidade está com a diretriz selada há quase um mês. Certa ocasião, quando o voluntário não me permitiu descer para dar um passeio, também tive vontade de matá-lo. Mas no final fui capaz de me conter. Agora, outra pessoa atingiu o seu limite”.

As autoridades não forneceram detalhes sobre a situação atual de Chen.

Com informações de Gu Xiaohua, Hong Ning e Xiao Lusheng.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas