Relatório aponta Reino Unido como um dos principais alvos da Rússia

Por EFE

Londres, 21 jul – Um relatório divulgado nesta terça-feira pelo Comitê de Inteligência e Segurança do Parlamento Britânico aponta que a Rússia considera o Reino Unido como um dos seus “principais alvos” no Ocidente.

O documento, divulgado em um momento de tensão entre os dois países, considera que o Reino Unido foi alvo do governo russo devido à sua estreita relação com os Estados Unidos e porque a Rússia o considera como um “elemento central no ‘lobby’ anti-russo ocidental”.

O chamado “Relatório da Rússia”, feito pela Comissão de Inteligência e Segurança do Parlamento Britânico que investiga supostas campanhas de desinformação por Moscou e se baseia em material confidencial extraído de agências de espionagem britânicas, bem como em contribuições de outros especialistas independentes.

O documento lamenta que diferentes executivos britânicos tenham aceitado como “uma nova normalidade” a influência que a Rússia supostamente exerce naquele país, acolhendo seus oligarcas “de braços abertos”.

Ele descobriu que existem expatriados russos em Londres “com laços muito próximos” com Vladimir Putin, que estão “muito bem integrados aos negócios britânicos e ao cenário político e social do Reino Unido”.

Nesse sentido, ele pede que sejam tomadas “medidas imediatas” para ajudar os serviços nacionais de inteligência a erradicar o que eles consideram um “adversário muito capaz”.

Ele também acredita que é uma prioridade “mitigar o risco e garantir que onde houver atividade hostil, ela seja descoberta e que haja ferramentas adequadas para erradicá-la em suas raízes e desafiar a impunidade das elites ligadas a Putin” neste país.

O referido comitê parlamentar também critica Downing Street – residência e gabinete oficial do primeiro-ministro britânico, o conservador Boris Johnson – por ter adiado a publicação do relatório antes da celebração das eleições gerais britânicas de 2019, convocadas pelo premier, algo que o governo negou.

A divulgação do relatório ocorre dias após o ministro das Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, sugerir ter quase certeza de que a Rússia tentou interferir nas eleições britânicas de 2019.

Segundo o chanceler, “agentes russos” tiveram um papel importante influenciando as eleições, “ao amplificar documentos do governo roubados via internet”, que aludiam a negociações comerciais entre este país e os EUA.

Além disso, a agência de espionagem britânica, juntamente com os EUA e o Canadá, também acusou recentemente hackers russos de tentarem roubar os segredos da investigação realizada por cientistas do Reino Unido para encontrar uma vacina contra a Covid-19.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

 

 
Matérias Relacionadas