Quão falsos são os dados de usuários do Twitter?

Pode haver grandes escândalos à espreita, não apenas no Twitter e no YouTube, mas também no Facebook, TikTok e muito mais

Por Jeffrey A. Tucker 

Nas últimas semanas, cresceu a percepção de que Elon Musk não será o emancipador do Twitter, libertando-o finalmente de seus misteriosos algoritmos que estrangulam, bloqueiam e proíbem contas perfeitamente maravilhosas apenas com base na vingança política dos funcionários e da gestão.

Dizem que ele tem os pés frios, como se a demanda de Elon por melhores dados fosse puramente para acobertar dúvidas emocionais. Isso simplesmente não é verdade. O que ele intuiu – que o Twitter subnotifica as contas falsas e os exércitos de bots que usam sua plataforma – pode de fato se tornar outro escândalo para nossa época.

O Twitter diz que são apenas 5%. Elon fez o crowdsourcing da pergunta e suspeita que esteja mais perto de 20%.

A verdade está lá fora, mas o Twitter não está disponível. Por que isso? Aqui é onde chegamos ao cerne da questão: os dados de alcance fornecidos por essas empresas – isso pertence não apenas ao Twitter, mas a centenas de milhares de sites – formam a base de sua estrutura de preços para anunciantes e, portanto, orientam os fundamentos de seu modelo de negócio.

O modelo de negócios é que essas empresas vendem seu conteúdo – que você fornece porque deseja que suas visualizações sejam conhecidas – aos anunciantes para que eles possam vender para você. Os anunciantes são cobrados pelo acesso ao seu cérebro com base em uma estimativa geral de quantos usuários estão na plataforma e quão amplo é o alcance. A precisão é de grande importância aqui.

Mas a precisão não definiu exatamente a maneira como essas empresas operam há muito tempo. Os dados estão sujeitos a manipulações ao extremo. Por exemplo, o Twitter provou ser absolutamente terrível em policiar o número de contas falsas que fingem ser uma pessoa famosa com grandes seguidores. Pode-se suspeitar que se livrar dessas contas deveria ser parte do foco principal do Twitter.

Eu lidei com isso por anos e passei muito tempo me livrando deles. Quem tem esse tempo? É ridículo. Mas dê uma olhada neste problema que vem acontecendo há muitas semanas. Martin Kulldorff, do Brownstone, tem uma conta famosa no Twitter, mas se eu pesquisar seu nome, isso mostra muitas contas falsas. Observe as grafias ligeiramente diferentes. Isso não é uma ciência avançada! O Twitter faz alguma coisa sobre isso? Não, há muitas semanas.

Se isso for uma indicação das realidades subjacentes, o Twitter tem um problema muito grande. Em vez de concentrar suas energias em censurar boas contas, ele podia ter aplicado suas energias em resolver um problema que afeta todos os usuários.

E há ainda mais em jogo. Considere que o procurador-geral do Texas, Ken Paxton, iniciou uma investigação no Twitter. Se a empresa denunciar falsamente sua base real de usuários, isso viola a Lei de Práticas Comerciais Deceptivas do Texas. A Paxton deu à empresa até 27 de junho de 2022 para produzir evidências de como calcular os números que costuma divulgar aos anunciantes. Veremos. Isso provavelmente vai parar na justiça.

A relutância do Twitter em atender à demanda de Elon e a aparente falta de transparência aqui não são incomuns neste setor. Isso afeta todo o mundo digital. Os dados são facilmente manipulados. Os usuários não são necessariamente usuários. As pessoas aprenderam a manipular o sistema para fabricar influência. As empresas contam como usuário as pessoas que criaram contas e se esqueceram delas, sem fazer login há anos.

Eu tenho trabalhado duro recentemente para limpar minhas contas e descobri por mim mesmo o quão complicado isso pode ser. Uma vez pensei que o Snapchat seria uma coisa, então criei uma conta (não me julgue). Então me entediou. Encontrei o aplicativo outro dia e decidi excluir minha conta. Depois de 30 minutos tentando, tendo esquecido completamente meus logins e assim por diante, e depois procurando eternamente pela saída, finalmente desisti. Sim, eu poderia ter resolvido o problema, mas fazer isso é muito árduo. O mesmo vale provavelmente para outra dúzia ou mais dessas contas.

Enquanto isso, tenho certeza que essas empresas me listam como usuário. 

Anos atrás, comecei a observar o comportamento de uma certa equipe de mídia que estava usando o YouTube e notei que havia algo de errado nas alegações malucas que eles estavam fazendo. Um dia, fiz uma análise profunda desse suposto tráfego. Descobriu-se que 95% eram visualizações de apenas alguns segundos, e a maioria delas vinha de lugares estranhos e distantes do mundo. Descobriu-se que a produtora estava pagando centavos por visualizações que não eram visualizações reais. Mas para saber isso, você tem que olhar com muito cuidado e profundidade. Está lá, mas enterrado.

O problema é sistemático e gigantesco. O Facebook enfrentou um problema semelhante. As sobrecargas neste reino são uma legião. A capacidade de gerar usuários, visualizações e tráfego falsos é bastante fácil de alcançar. Isso se mostra muito tentador para esses meios de comunicação, especialmente porque os investidores e anunciantes são facilmente enganados. Estou há muito tempo no lado administrativo e vejo as realidades, e elas não são nada parecidas com o que essas empresas relatam.

Se Elon conseguir chegar ao fundo disso, ele terá um impacto incrível em toda a mídia social. Mesmo que ele nunca se torne o dono do Twitter, ele forçará novos níveis de transparência e verdade. Pode haver grandes escândalos à espreita, não apenas no Twitter e no YouTube, mas também no Facebook, TikTok e muito mais. Essas revelações podem levar a outra correção profunda nas avaliações das empresas.

Há um ponto maior aqui. Pense no uso das energias dessas empresas. Eles têm sua equipe trabalhando longas horas com foco profundo para encontrar razões para banir qualquer pessoa com pontos de vista de centro-direita. Eles apagaram milhares e até milhões de contas legítimas de pessoas que disseram coisas verdadeiras, tudo a mando de seus mestres do governo. As proibições continuam inabaláveis, diariamente, de hora em hora.

E enquanto eles estão fazendo isso, eles permitem que os exércitos de bots funcionem descontroladamente de maneiras que diminuem radicalmente a experiência do usuário. Em outras palavras, eles não estão fazendo seus trabalhos reais e, em vez disso, estão usando a plataforma para impulsionar uma agenda.

Isso é obviamente insustentável. Mas estes são tempos de verdade. Vai sair tudo. Estes são os dias do grande acerto de contas.

O que está acontecendo com o Twitter agora está acontecendo com todo o ambiente econômico. Uma nova pesquisa revela uma perda dramática no otimismo econômico. Uma pesquisa do Wall Street Journal diz que 83% dos entrevistados classificam a economia como ruim ou pobre. A insatisfação está se intensificando.

Empresas de rede social espumosas, plataformas que ganharam muito com os lockdowns, que os impulsionaram e defenderam em nome de governos de todo o mundo, puderam ver uma limpeza séria de seus relógios nesse ambiente. Com ou sem a proposta de aquisição do Twitter por Elon, os censores privilegiados que confiam em números inflados há anos não vão se sair bem.

As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas