Produtos ‘Made in China’ são desprestigiados na maior feira de tecnologia do mundo

Nota do editor: O artigo que se segue foi publicado recentemente em um site dedicado à discussão da fabricação de produtos com tecnologia avançada na China. O artigo, mais tarde, não pôde ser mais encontrado no site, possivelmente porque foi censurado ou removido pelo autor. Escrito por um homem de negócios chinês, é um relato vívido de sua experiência na Hannover Messe 2015, a maior feira industrial do mundo, realizada em abril deste ano. O autor usa sua experiência decepcionante na feira para refletir de forma mais ampla sobre o mal-estar social e moral da China. Uma versão arquivada do artigo, publicada na Sina Weibo em 01 de agosto, apresenta-se abaixo.

Esta foi a quarta vez que eu compareci à Hannover Messe, no norte da Alemanha. É a maior e mais abrangente exposição comercial industrial anual do mundo. Nós estávamos lá para promover uma plataforma website de e-commerce em Shaanxi. Durante a minha estadia, fiquei surpreso ao notar que “Made in China” havia sido marginalizado.

A feira, realizada de 13 abril a 17 abril, era composta por 25 salas de exposição. Estavam expostos principalmente produtos tradicionais, com exceção das salas de exposições 7, 8 e 9, que exibiam produtos de alta tecnologia. Os estandes bem localizados foram tomados por países desenvolvidos e países recém desenvolvidos, como a Turquia, a Índia e países ex-soviéticos da Europa Oriental. Seus estandes variavam em tamanho, de 60 a 500 metros quadrados. Os produtos feitos na China, no entanto, foram exibidos nas áreas menos favoráveis, com 90% das cabines variando em tamanho de 9 a 12 metros quadrados somente.

Baixa tecnologia e mal acabados

Visualmente, os estandes de empresas estrangeiras foram esplendidamente desenhados, eram atraentes, brilhantes, e personalizados. Em contraste, as cabines das empresas chinesas pareciam deselegantes, sem brilho, e semelhantes umas às outras.

Da mesma forma, os produtos exibidos por empresas estrangeiras eram grandes em tamanho, mas refinado em seus detalhes. Eles foram cuidadosamente concebidos, são inovadores, e difíceis de fabricar. Os produtos chineses, por outro lado, pareciam antiquados, desajeitados, de baixa tecnologia, e pouco polidos.

Compareceram 6.500 expositores de 65 países e regiões, e atraiu mais de 180 mil visitantes estrangeiros. Ainda assim, quase ninguém visitou os estandes chineses. Alguns visitantes reagiram com impaciência quando os vendedores chineses tentaram introduzir seus produtos a eles.

Anteriormente, eu sempre descartava artigos sobre a decadência moral na China. Entretanto, após essa semana em Hannover Messe, eu vim a perceber os graves danos sofridos pela falta de ética trabalhista causada por décadas de declínio moral.

Fomos para as salas de exposição de alta tecnologia 7, 8 e 9 para dar uma olhada nos produtos de ponta, incluindo uma variedade de equipamentos de alta precisão analítica e testes. Robôs inteligentes foram desenvolvidos muito rápido por centenas de empresas. Havia oito categorias de robôs, projetados para executar tarefas desde pegar grandes automóveis até instalar pequenas peças de relógio. Suas performances foram deslumbrantes.

Para minha surpresa, eu não vi uma única empresa chinesa lá! Muitas de nossas empresas se gabam de que “os nossos produtos têm atingido ou ultrapassado o nível internacional de avanço tecnológico”. Se é assim, como eles não estavam lá para competir?

Notei também que muitos visitantes não confiavam em produtos fabricados na China. Eles mostravam desprezo ou tinham medo deles. A fim de promover o nosso site, nós visitamos todas as salas de exposições e conversamos com muitos clientes. Muitas pessoas não estavam interessadas em empresas chinesas. Eles não prestavam muita atenção. Alguns até disseram: “Nós não fazemos qualquer negócio com empresas chinesas, por favor, pare!”

Leia também:
O futuro dos Jogos Olímpicos: rejeição e prejuízo
Compilação chocante de vídeos mostra enorme explosão na China
Plano chinês para conter queda das ações é gatilho para depressão econômica

Lucros rápidos e falta de integridade

Nós nos sentimos muito envergonhados. Há vários anos atrás, os produtos feitos na China foram a primeira escolha de muitos países e regiões. Por que os produtos chineses estão sendo ignorados e marginalizados agora? Depois de alguma introspecção, eu descobri uma série de razões.

Uma é a busca na China por PIB e lucros rápidos. Durante anos, a China tem centrado-se sobre o PIB. O governo só se preocupava com o aumento do PIB ou alcançar sua meta do PIB, sem se preocupar em como ele era realizado. Isso resultou em imitação e expansão cega de produção. As pessoas não estavam com vontade de se engajar em pesquisa, inovação e desenvolvimento de novos produtos. Não houve espírito de ética de trabalho ou busca da perfeição. Impulsionadas por lucros rápidos, as pessoas não têm interesse em dedicar tempo para aprender. Uma herança da cultura corporativa, desenvolvimento tecnológico, gestão e as competências dos trabalhadores não estava sendo fomentada e transmitida na China.

Falta de integridade moral e responsabilidade é outra razão pela qual os produtos feitos na China não podem competir no mercado mundial e estão sendo evitados. Anteriormente, eu sempre descartava artigos que condenavam os problemas e consequências da decadência moral na China. Mas após a semana em Hannover Messe, eu vim a perceber os graves danos sofridos pela falta de ética trabalhista causada por décadas de declínio moral.

Outros elementos prejudiciais que afetam o desenvolvimento de produtos chineses são a arrogância, e a atitude oportunista, a falta de visão internacional. Nossa sociedade e as empresas estão acostumadas a louvar e a exagerar. Nós apenas relatamos as boas notícias e muitas vezes ouvimos elogios, tais como: “Nossos produtos estão atingindo o padrão internacional; eles estão em uma posição de liderança no mundo”. Isto é um exagero. Alguns indicadores de nossos produtos podem ter alcançado os padrões internacionais, mas ainda há uma grande diferença entre nossos produtos e a norma internacional de maneira geral. Na verdade, nós apenas copiamos a tecnologia ou produtos desenvolvidos pelos países avançados. Nós nos vangloriamos entre nós, mas não nos atrevemos a competir no cenário internacional.

Além disso, a colaboração entre universidades, instituições de pesquisa e empresas na China tem sido fraca ao longo de todos estes anos. Muitos casos de relatórios de pesquisa forjados e falsificados fez piorar as coisas. Uma série de projetos foram falsificados para obter financiamento da investigação do governo. Os projetos obtiveram resultados mínimos, assim ninguém queria investir o seu tempo, esforço e dinheiro para realizar pesquisas adicionais em uma nova tecnologia ou um novo produto que não parecia promissor desde início. As pessoas simplesmente não podem esperar por retornos futuros.

A Hannover Messe me forçou a pensar muito. Isso me fez perceber que as crises de integridade, moralidade e humanidade em nossa sociedade tem finalmente resultado em uma crise de imagem dos nossos produtos na indústria transformadora e no mercado global. Estamos sendo marginalizados no mercado global, e “Made in China” está em grande perigo agora!

Esta é uma tradução resumida de um artigo escrito por Song Chaopeng, publicado originalmente no site do Fórum de Manufatura Avançada e Tecnologia da China, um local onde empresários e fabricantes chineses discutem a sua área de negócio. Song Chaopeng é o presidente da Shaanxi Allstate Tech & Trade Co., Ltd. e editor da productsx.net, uma plataforma de e-commerce.

 
Matérias Relacionadas