Prefeitos dos EUA pedem a Biden para liderar coalizão para acabar com ‘reinado comunista’ em Cuba

Por Alicia Marquez

Um grupo de prefeitos americanos, liderado pelo prefeito de Miami, instou o presidente Biden a liderar uma coalizão internacional para acabar com o “reinado ditatorial e comunista” de Cuba .

“O povo de Cuba expressou seu desejo de liberdade e direitos humanos e hoje apresento uma carta a [Alejandro Mayorkas e Juan Gonzalez] em nome dos [prefeitos dos Estados Unidos] pedindo uma forte liderança dos Estados Unidos no Caribe”, escreveu o prefeito de Miami, Francis Suarez, em 19 de agosto.

“Embora haja diversidade de opiniões sobre a política em relação a Cuba, a conclusão é que o reinado ditatorial e comunista que oprimiu os cubanos por 62 anos deve chegar ao fim”, acrescentou em outra mensagem no Twitter.

A carta foi assinada pelo prefeito de Dayton, Ohio, Nan Whaley; a prefeita de Reno, Nevada, Hillary Schieve; o prefeito de Columbia, Carolina do Sul, Stephen Benjamin; a prefeita de Burnsville, Minnesota, Elizabeth Kautz; o prefeito de Rochester Hills, Michigan, Bryan Barnett; o prefeito de Louisville, Kentucky, Greg Fischer, e o CEO da Conferência de Prefeitos dos EUA (USCM), Tom Cochran.

Na carta, os prefeitos expressaram a coragem do povo cubano no dia 11 de junho pedindo a liberdade e libertação do comunismo.

“Nas últimas semanas vimos a coragem do povo cubano, que saiu às ruas para exigir a liberdade. Seu grito é comovente e poderoso: ‘Liberdade!’ ”, Expressaram os prefeitos.

“Eles exigem liberdade do comunismo, da repressão, da miséria e do desespero. E o povo cubano continua reivindicando a liberdade, apesar dos espancamentos, das balas e da brutalidade que o regime comunista tem usado contra eles através do fechamento da Internet em nível nacional ”.

As autoridades também mencionaram que quando há “falta de liderança” dos Estados Unidos no Hemisfério Ocidental, cria-se um ambiente para atores estrangeiros “cujas ideologias e interesses próprios vão contra os valores, a história e as leis da região. Liberdades da região para os povos das Américas ”.

Por isso, disseram, “instamos você a liderar uma coalizão internacional” para pressionar a ditadura cubana a realizar eleições democráticas monitoradas internacionalmente e impor “sanções econômicas duras e agressivas” contra o regime.

Além disso, pediram a Biden que “pressionasse com força” a restauração do acesso gratuito à Internet em Cuba.

“Esta não pode ser uma questão partidária ou isolada.” eles acrescentaram.

O pedido ao presidente é dado em meio às crescentes pressões do regime contra a ilha por meio de diversas sanções, como o recente  Decreto-Lei-35  que restringe a liberdade de expressão na Internet e nas redes sociais.

Por sua vez, o governo Biden impôs na quinta-feira a quarta rodada de sanções contra três funcionários do regime cubano.

Siga Alicia Márquez no Twitter:  @AliceMqzM 

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

 

 
Matérias Relacionadas