Político chinês desgraçado Bo Xilai tem servido de informante para nova liderança

Para tentar se salvar, o ex-oficial deposto tem cooperado com os investigadores
Bo Xilai no Congresso Popular Nacional em 5 de março de 2012 em Pequim, pouco antes de ser deposto de seus cargos e expulso do Partido Comunista Chinês (Feng Li/Getty Images)

Desde que o novo líder chinês Xi Jinping assumiu o poder em novembro de 2012, ele lançou-se no papel de caçador de tigres, dizendo que, no combate à corrupção, o Partido Comunista Chinês (PCC) não tem de ir apenas atrás de “moscas”, mas também de “tigres”. De acordo com uma revista de Hong Kong, Xi Jinping tem recebido a ajuda que precisa para colocar um grande tigre em sua mira.

Bo Xilai, um ex-membro desgraçado do Politburo e secretário do PCC em Chongqing, está ajudando ativamente uma força-tarefa especial e desenvolvendo informações que visariam um “grande tigre”, segundo um artigo de Jiang Weiping na edição de maio da mídia New Way.

O ex-oficial conheceria bastante sobre os crimes de oficiais de alto escalão do PCC. Bo Xilai era um associado próximo do ex-líder chinês Jiang Zemin e do chefe da segurança pública Zhou Yongkang. De acordo com fontes familiarizadas com o assunto, Bo Xilai planejou com Zhou Yongkang e outros membros da facção de Jiang Zemin dar um golpe de Estado após Xi Jinping assumir o poder.

Segundo o artigo de Jiang Weiping, Bo Xilai foi inicialmente arrogante e impassível diante de interrogatórios, mas, com o tempo, suas fantasias de que uma revolta o catapultariam ao poder desmoronaram.

Os subordinados de Bo Xilai se referiam a ele como “Bo Tsé-tung”, sugerindo que ele era o novo Mao Tsé-tung, o fundador e carismático líder que dominou o PCC por três décadas. Bo Xilai esperava que os cidadãos e os líderes do PCC em seu antigo reduto em Dalian, na província de Liaoning, Nordeste da China, e na cidade-província de Chongqing, no Oeste, provocassem problemas em seu favor.

Duas coisas mudaram para Bo Xilai, segundo Jiang Weiping. Primeiro, ele viu várias ex-amantes e ex-subordinados entregando informações incriminatórias sobre dele. Segundo, ele viu a transição pacífica de poder no 18º Congresso Nacional do PCC em novembro. Ao final do Congresso, os inimigos de Bo Xilai ocuparam os cargos mais altos do poder.

Após o fim do Congresso, Jiang Weiping relatou que Bo Xilai estava em lágrimas e pronto para fazer um acordo. Em troca de fornecer informações sobre seus antigos associados, ele tentaria evitar a pena de morte.

Fontes próximas à força-tarefa especial e à Suprema Procuradoria Popular disseram a Jiang Weiping que Bo Xilai cometeu graves crimes e precisaria de muita sorte para conseguir se salvar. Segundo as fontes, o destino de Bo Xilai depende de ele poder derrubar uma poderosa figura no PCC.

De acordo com o artigo de Jiang Weiping, a demora em levar Bo Xilai a julgamento – num movimento preparatório, ele foi destituído de sua afiliação ao PCC e de sua imunidade processual no início de novembro – é devido à natureza complexa das informações que Bo Xilai está fornecendo. É preciso tempo para desembaraçar e verificar os fatos.

A carreira de Jiang Weiping esteve intimamente ligada a Bo Xilai há mais de uma década. Enquanto Bo Xilai governava a província de Liaoning, Jiang Weiping publicou um artigo acusando Bo Xilai de corrupção, o que levou Bo Xilai a prendê-lo em 2000 e enviá-lo para a prisão por sete anos. Após sua libertação, Jiang Weiping emigrou para o Canadá em 2009, onde continuou a escrever sobre seu antigo carcereiro.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas