Perfis de tráfico de drogas e ameaças à polícia seguem ativos no Twitter

Plataforma que censurou jornalistas por “combater a violência e o discurso de ódio” não derruba perfis praticando crimes abertamente

Por Leonardo Trielli, Senso Incomum

O jornal Gazeta do Povo publicou na terça-feira, 19, uma reportagem (apenas assinantes) mostrando perfis do Twitter de facções criminosas que usam a plataforma para vender drogas, ameaçar facções rivais e “avisar” traficantes sobre operações policiais.

O Twitter tem trabalhado com afinco para banir ou suspender contas de conservadores, alegando violação dos seus termos de uso, incitação à violência ou propagação de discurso de ódio. É mais do que evidente que tudo não passa de desculpa para suprimir qualquer ideia que se desvie da visão de mundo dos seus detentores.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas