Parque Nacional do Tsingy de Bemaraha, uma floresta de pedra

Madagáscar é a quarta maior ilha do mundo, menor apenas que Groenlândia, Papua-Nova Guiné e Bornéu. Fica em meio às águas do Oceano Índico, na costa da África.

Mapa mostrando a Ilha de Madagáscar na costa litorânea da África.
Mapa mostrando a Ilha de Madagáscar, em verde (Internet)

Nessa grande ilha, com 587.000 km2, isolada do resto do mundo por milhões de anos, desenvolveu-se uma diversificada vida animal e vegetal. A flora e a fauna de Madagáscar são únicas: 90% das espécies vegetais e 80% das espécies animais da ilha não existem em nenhum outro lugar do mundo.

Reserva Natural de Tsingy de Bemaraha, uma floresta de pedra.
Reserva Natural de Tsingy de Bemaraha, uma “floresta de pedra” (Internet)

Uma das atrações mais visitadas em Madagáscar é o Parque Nacional do Tsingy de Bemaraha. O local foi declarado Patrimônio da UNESCO em 1990.

O Parque é quase todo formado de pontiagudos pilares naturais de rocha calcária, chamados de tsingy, e ocupa uma área de 1.500 km2. Os tsingy surgiram a partir de uma planalto de rocha de calcário, que, sob ação erosiva da chuva e do vento durante milênios, foi desgastado e esculpido para formar uma densa área de pilares rochosos pontiagudos, que podem chegar a 30 metros de altura. Na base desses pilares formou-se naturalmente estreitas passagens e grutas… um verdadeiro labirinto.

Rochas cortantes e perfurantes.
Rochas cortantes e perfurantes (Internet)

Muitas vezes, as colunas estão tão próximas umas das outras que não há espaço suficiente nem para se colocar o pé com segurança. No entanto, os lêmures, que são animais primatas naturais de Madagáscar, conseguem andar e saltar com grande naturalidade e agilidade em meio a rochas cortantes e perfurantes. Tsingy, na língua local significa “lugar onde não se pode andar descalço”.

O Parque, uma reserva natural, está praticamente inexplorada devido à esse tipo de formação rochosa que dificulta o acesso humano, mas que, por outro lado, felizmente serve de morada e refúgio natural aos animais e plantas da região. Infelizmente, devido à presença dos primeiros humanos na ilha, desde dois mil anos atrás, estima-se que 90% do habitat original de Madagáscar foi devastado. A maior parte foi desmatada para a extração de madeira ou queimada para formar pastagens para uso em agricultura e pecuária. A consequência foi a extinção de muitas espécies naturais da região.

Graças aos tsingy, o povoamento não se proliferou por toda a ilha. Esse tipo de formação rochosa praticamente impenetrável serviu como barreira natural, que impediu o avanço humano. Os tsingy, como uma barreira natural, também protegeram a mata contra incêndios tanto naturais como provocados pelo homem.

Há vários circuitos para o visitante conhecer o local.
Há vários circuitos para o visitante conhecer o local (Internet)

Não são todas as pessoas que se aventuram a andar entre penhascos de rocha de até 120 metros de altura. No entanto, algumas agências de turismo organizam excursões ao local.

Andar em meio aos tsingy, que podem perfurar e cortar facilmente uma pessoa, não é para quem sofre de vertigem ou claustrofobia. No Parque, há circuitos de caminhada feitos para turistas que querem visitar o local. Os vários circuitos possíveis dividem-se entre os dos pequenos tsingy e os dos grandes tsingy. Os primeiros, são uma espécie de iniciação para quem quer testar as próprias habilidades de escalar e andar no local. Os grandes tsingy são coisa séria e exigem da pessoa experiência, técnica, lanternas e equipamentos básicos de escalada necessários para se ficar subindo, descendo e andando entre rochas cortantes, pontes suspensas, passagens estreitas e cavernas escuras.

O Parque tem paisagem incomum, onde animais adaptados à vida desértica e a altas temperaturas habitam a região superior dos tsingy, enquanto criaturas que vivem em ambientes de umidade e sombra habitam as partes baixas dos tsingy.

No topo dos tsingy, a temperaturas supera 32ºC, é muito quente e seco. Animais adaptados a essa condição, por exemplo, os lêmures, andam e saltam com grande naturalidade e habilidade pelos pilares à procura de árvores frutíferas. Nas pequenas frestas, répteis como os lagartos caçam insetos, enquanto plantas resistentes a seca crescem com suas raízes que se ramificam à procura de umidade.

Nos cânions entre os pilares, predominam morcegos frugívoros, papagaios escuros, abelhas que formam colmeias em cavidades,… Já nos locais onde se acumulam água e sedimentos, há concentração de plantas como orquídeas, árvores nativas e uma fauna variada: caramujos gigantes, peixes, insetos, camaleões…

O Parque Nacional da Reserva Natural de Tsingy de Bemaraha é totalmente singular. É um dos lugares do mudo que certamente merece ser conhecido.

 
Matérias Relacionadas