Organizador de Manifestação em Taiwan chama atenção sobre táticas de intimidação do regime comunista chinês

Por Eva Fu

Um organizador de uma recente manifestação em massa em Taiwan, protestando contra a infiltração de Pequim na mídia local, disse que o regime chinês tentou intimidá-lo a abandonar os esforços de protesto.

Em 23 de junho, dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de Taipei, Taiwan, e enfrentaram chuva torrencial para pedir a proibição da “mídia vermelha” – veículos de notícias locais que têm laços estreitos com o regime comunista chinês e impulsionam a agenda de Pequim.

Taiwan rally june 23 2019
Dezenas de milhares participam de uma manifestação contra a mídia local pró-Pequim no Ketagalan Boulevard, em frente ao prédio presidencial em Taipei, Taiwan, em 23 de junho de 2019 (The Epoch Times)

Holger Chen, organizador do rali e personalidade da Internet, disse que o regime comunista tentou silenciá-lo devido à pressão financeira desde que ele e Huang Kuo-chang, um parlamentar do Novo Partido do Poder de Taiwan, anunciaram a manifestação em 12 de junho.

O regime chinês, que vê a ilha autogovernada como uma província rebelde, intensificou esforços nos últimos anos para se infiltrar na mídia local, partidos políticos e outras facetas da sociedade taiwanesa em um esforço para persuadir os cidadãos taiwaneses a aceitar um futuro em que a ilha estará “unificada” com o continente.

rally taiwan june23
Dezenas de milhares de pessoas apareceram nas ruas para protestar contra a mídia pró-China em Taiwan em 23 de junho de 2019 (Chen Po-chou / The Epoch Times)

Intimidação

Chen, que também é proprietário de uma cadeia de fitness em Taiwan, é conhecido por seus vídeos transmitidos ao vivo no YouTube e em outras plataformas de vídeo comentando sobre questões físicas e políticas. Seu canal no YouTube tem mais de 639.000 inscritos.

holger chen taiwan
A celebridade do YouTube e o organizador falaram no comício em massa de Taiwan em 23 de junho de 2019 (Chen Po-chou / The Epoch Times)

Em um vídeo transmitido ao vivo, no dia 21 de junho, Chen descreveu os desafios que enfrentou por ser um “empresário patriota”. Ele disse ter perdido acordos de endosso de várias empresas com interesses comerciais na China, enquanto outras empresas também ameaçaram cancelar contratos com suas empresas.

Chen acrescentou que as gravadoras se recusaram a emprestar direitos autorais para a manifestação, e seus vídeos também foram bloqueados recentemente nas plataformas chinesas do continente. Ele disse que a crescente pressão poderá em breve expulsá-lo do negócio de transmissão ao vivo.

Durante a manifestação de 23 de junho, Chen disse à multidão que o comparecimento foi um tremendo encorajamento e que ele estava disposto a fazer sacrifícios por uma causa maior.

“Eu quero dizer ao Partido Comunista Chinês: o dinheiro pode comprar certas coisas, mas nem todo mundo está disposto a colocar um preço na sua dignidade”, disse ele durante a manifestação.

Chen disse que espera que colegas de Taiwan cheguem para ver até que ponto o regime comunista se infiltrou na ilha democrática.

Ele então pediu às pessoas em Taiwan que “se opusessem resolutamente à mídia vermelha”.

“Em termos de comícios em Taiwan, acabamos de esboçar uma nova página na história, e todos os presentes aqui estão realmente escrevendo sua própria história”, disse Chen.

Empate legislativo

Em uma conferência no mesmo dia, a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, expressou apoio ao protesto.

“Acredito que as manifestações podem despertar a sociedade de Taiwan”, disse Tsai.

“Com uma base legal mais sólida e reforçada a aplicação legal, além da cooperação internacional, podemos remover informações falsas da sociedade de Taiwan”, disse ela em um post no Facebook em 23 de junho.

Tsai também indicou que continuará pressionando pela reforma legislativa para combater a infiltração de Pequim.

Seu partido, o Partido Democrático Progressista, está planejando a introdução de legislação que exija que entidades que têm conexões com um governo fora de Taiwan divulguem suas fontes de financiamento – semelhante às leis de “registro de agentes estrangeiros” nos Estados Unidos.

huang and chen taiwan rally
Os co-organizadores, Huang Kuo-chang (esq) e Holger Chen (dir) foram entrevistados por repórteres após a manifestação em Taipei, Taiwan, em 23 de junho de 2019 (Chen Po-chou / The Epoch Times)

Huang, durante a manifestação, pediu aos legisladores que aprovassem o ato.

Ele condenou a mídia vermelha por ignorar os importantes assuntos políticos e “alimentar com veneno” o povo taiwanês.

“A mídia vermelha recebe subsídios do PCC com uma mão, depois volta e cria informações falsas em Taiwan com a outra para sabotar a democracia de Taiwan”, disse Huang.

Siga Eva no Twitter: @EvaSailEast

 
Matérias Relacionadas