Oficiais chineses demitidos por empregarem estudantes em demolição

Centenas de estudantes receberam baixos salários para ajudar a demolir habitações ilegais na província de Guizhou em 13 de outubro, resultando na demissão de três oficiais após a história vir à tona.

Cerca de 72 mil metros quadrados de edifícios foram destruídos na capital de Guiyang por 2.671 funcionários uniformizados, cerca de um terço dos quais eram estudantes contratados por uma empresa de segurança local para evitar confrontos entre moradores e a equipe de demolição.

Os alunos e alunas vestiam uniformes pretos que os faziam parecer membros da polícia especial. Os estudantes participantes, entrevistados pelo Beijing News, disseram que foram pagos 80 yuanes (US$ 13) por meio dia de trabalho. Um estudante disse que alguns deles participaram de seis dessas atividades desde maio.

Os internautas criticaram as práticas corruptas das autoridades locais. “Comparado com o envio da verdadeira polícia especial, isso economizou uma montanha de dinheiro”, disse um no KDNet. Outro blogueiro chinês comentou: “Que país é esse? Isto é um governo legítimo ou um bando de criminosos no poder?”

 
Matérias Relacionadas