“O que você faria se alguém roubasse seu rim?”

Numa movimentada área comercial no coração de Helsingborg, na Suécia, os praticantes do Falun Gong realizaram um evento no dia 14 de março para aumentar a conscientização sobre a perseguição que ocorre contra a prática pacífica na China. Muitas pessoas passavam pelo local com vista panorâmica para o mar e para o país da Dinamarca, em um agradável dia de primavera.

Centenas de pessoas pararam para aprender sobre a perseguição brutal ao Falun Gong na China, e a maioria deles assinou uma petição pedindo o fim às atrocidades.

Apoio determinado

De coletes amarelos, os praticantes do Falun Gong expuseram o regime chinês e a extração ilegal de órgãos na China, chamando a atenção de um homem que parou para saber o que estava ocorrendo. Seus familiares estavam com pressa e chamaram por ele, mas ele respondeu: “O que você faria se alguém roubasse seu rim? Preciso assinar esta petição”. Ele, então, aprendeu mais sobre como os praticantes do Falun Gong são detidos na China e submetidos à extração forçada de seus órgãos vitais, incluindo o coração e o fígado; depois, seus corpos são cremados para destruir as provas. Todas estas atrocidades são sancionadas pelo regime comunista chinês.

Leia também:
Parlamento Canadense condena extração forçada de órgãos de praticantes do Falun Gong
Testemunha relata tortura e aborto forçado de praticantes do Falun Gong
Tribunais de Jilin usam tática de atraso nos processos do Falun Gong

Quatro jovens estudantes chineses fotografaram o evento com grande interesse. Xiang, um praticante voluntário, conversou com eles sobre os crimes perversos que o Partido Comunista Chinês (PCC) comete na China e todos eles escutaram atentamente. Alguns deles disseram que renunciariam ao Partido Comunista Chinês e se posicionaram contra a perseguição.

 
Matérias Relacionadas