Sobe para 44 o número de mortos no leste da China após passagem do tufão Lekima

Por Reuters

PEQUIM – O número de mortos após a passagem do tufão Lekima, no leste da China, subiu para 44 pessoas na manhã de 12 de agosto, segundo dados oficiais, enquanto a tempestade continuava na costa, acumulando bilhões de dólares em prejuízos econômicos e interrompendo as viagens.

Outras 12 pessoas foram registradas mortas pela tempestade, incluindo sete da província de Zhejiang e cinco de Shandong, com 16 pessoas desaparecidas, segundo dados de agências provinciais de emergência e da mídia estatal.

A emissora estatal CCTV informou que o número de mortos havia chegado a 32 no domingo.

Bombeiros buscam sobreviventes em casas destruídas por um deslizamento de terra depois que o tufão Lekima atingiu a vila de Shanzao, no condado de Yongjia, Wenzhou, província de Zhejiang, China, em 11 de agosto de 2019 (Reuters)

O tufão Lekima chegou ao continente no sábado, na província chinesa de Zhejiang, com ventos de até 187 km / h. O centro da tempestade, desde então, viajou para o norte através de Shandong e da costa.

Muitas das mortes anteriores ocorreram quando uma represa natural entrou em colapso em Zhejiang, após um dilúvio de 160 mm (6,2 polegadas) de chuva em três horas.

O Departamento de Gerenciamento de Emergências de Shandong informou que mais de 180 mil pessoas foram evacuadas na província, aumentando a evacuação anterior para cerca de 1 milhão de pessoas nas províncias de Zhejiang e Jiangsu, além do centro financeiro de Xangai.

A mais recente atualização de Shandong estimou que o prejuízo econômico total da tempestade foi de 18 bilhões de yuans (US$ 2,55 bilhões) na China, incluindo danos a 364.000 hectares de culturas e mais de 36.000 casas. Apenas Shandong estimou que o impacto econômico total na agricultura foi de 939 milhões de yuans.

Uma onda trazida pelo tufão Lekima desagua na praia ao lado de um pedestre em Qingdao, província de Shandong, China, em 11 de agosto de 2019 (Reuters)

Qingdao, um centro turístico popular no leste de Shandong, emitiu um alerta vermelho no domingo, fechando todos os seus pontos turísticos e suspendendo 127 trens e todos os serviços de ônibus de longa distância, segundo a mídia oficial.

Lekima é o nono tufão na China este ano. A emissora estatal da China informou neste domingo que mais de 3.200 vôos foram cancelados, mas que algumas suspensões em linhas férreas de alta velocidade foram adiadas.

O tufão deve enfraquecer à medida que se dirige para o noroeste da costa de Shandong rumo ao oceano, a leste da capital chinesa, Pequim.

De Cate Cadell

 
Matérias Relacionadas