Número de migrantes ilegais na fronteira será o maior em 20 anos, diz Mayorkas

Por Jack Phillips

O número de migrantes que entram ilegalmente nos Estados Unidos pela fronteira sul disparou durante os primeiros dois meses da administração do presidente Joe Biden, disse o chefe do Departamento de Segurança Interna (DHS) na terça-feira.

“Estamos prestes a encontrar mais pessoas na fronteira sudoeste do que nos últimos 20 anos”, disse o secretário do DHS, Alejandro Mayorkas, em um comunicado.

Mayorkas, cuja agência supervisiona a Alfândega e Proteção de Fronteiras e o Serviço de Imigração e Fiscalização Aduaneira, defendeu a resposta da Administração Biden ao que alguns descreveram como uma crise crescente na fronteira EUA-México. Anteriormente, funcionários da Casa Branca e principais democratas, incluindo a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, disseram que foram as políticas do governo anterior que desencadearam a crise, embora os republicanos tenham dito que as ações do presidente Joe Biden de rescindir as ordens de imigração da era Trump serviram essencialmente como um tapete de boas-vindas para imigrantes ilegais.

“Compreensivelmente, atualmente há muita atenção voltada para a fronteira sudoeste”, acrescentou Mayorkas. “A situação na fronteira sudoeste é difícil. Estamos trabalhando incansavelmente para gerenciá-la e continuaremos fazendo isso. Esse é o nosso trabalho. Estamos avançando e executando nosso plano”.

Imigrantes ilegais cruzam o Rio Grande para chegar a El Paso (Texas) de Ciudad Juárez (estado de Chihuahua, México) em 5 de fevereiro de 2021 (Herika Martínez / AFP via Getty Images)
Imigrantes ilegais cruzam o Rio Grande para chegar a El Paso (Texas) de Ciudad Juárez (estado de Chihuahua, México) em 5 de fevereiro de 2021 (Herika Martínez / AFP via Getty Images)

Mayorkas evitou usar o termo “crise”, assim como a mídia conservadora e os republicanos, que insistem que o governo deve usar termos descritivos mais fortes.

“Também não vacilaremos em nossos valores e princípios como nação”, acrescentou Mayorkas. “Nosso objetivo é um sistema de imigração seguro, legal e ordenado baseado em nossas prioridades fundamentais: manter nossas fronteiras seguras, atender a situação das crianças conforme exigido por lei e permitir que as famílias fiquem juntas. Como o presidente observou em sua ordem executiva, “proteger nossas fronteiras não exige que ignoremos a humanidade daqueles que tentam cruzá-las”. Somos uma nação de leis e uma nação de imigrantes. Essa é uma das nossas tradições mais valiosas ”.

Uma tenda operada pela Patrulha de Fronteira em Donna, cerca de 800 quilômetros ao sul de Dallas, abriga mais de 1.000 crianças e adolescentes, alguns com até 4 anos de idade. Advogados que inspecionam as instalações de detenção de imigrantes em um acordo judicial disseram à Associated Press que entrevistaram crianças que relataram terem sido mantidas em condições de superlotação em tendas, onde algumas dormiam no chão e outras não podiam tomar banho por cinco dias.

O governador republicano do Texas, Greg Abbott, emitiu um comunicado na segunda-feira em que assegurou que as “políticas imprudentes de portas abertas do governo Biden criaram uma crise humanitária para menores desacompanhados que cruzam a fronteira” e que “suas políticas estão colocando a saúde e a segurança dos texanos em risco, colocando crianças à mercê de cartéis e traficantes de seres humanos”.

Com informações da Associated Press. 

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:
 
Matérias Relacionadas