Novo prefeito de Taipei ordena chefe de polícia que proteja o Falun Gong

Em seu primeiro dia no cargo, o novo prefeito de Taipei dr. Ko Wen-Je tomou uma posição clara sobre a proteção aos praticantes do Falun Gong, afirmando: “Se os praticantes do Falun Gong forem agredidos novamente, eu irei substitui-lo [o chefe de polícia do distrito de Xinyi].”

Em seu caminho para o Conselho da Cidade, após a cerimônia de inauguração em 25 de dezembro, o dr. Ko viu um tumulto em frente ao arranha-céu Taipei 101. Lee De-Wei, chefe de polícia do distrito Xinyi, que inclui o gabinete do prefeito de Taipei, o Governo da Cidade e o Taipei 101, o acompanhava. O dr. Ko se virou para ele e fez a declaração acima.

Esta foi gravada e transmitida por vários meios, incluindo Next TV, ERA News, FTV News Channel, e SET News. A nova declaração do prefeito ganhou apoio e aplausos dos internautas e pessoas dentro e fora de Taipei.

Os internautas postaram comentários online, incluindo este: “Todos aqueles que molestaram as pessoas devem ser presos.” “É realmente uma pena que nós permitimos que as pessoas da Associação do Patriotismo sejam violentas no centro de Taipei.”

Estes comentários referem-se aos abusos e ataques contra os praticantes do Falun Gong fora do arranha-céus Taipei 101 por membros da Associação do Patriotismo Concêntrico.

Os membros da associação estavam dirigindo uma van ao redor do Taipei 101 e abusando verbalmente os praticantes do Falun Gong com um alto-falante. Eles também estavam ameaçando ou agredindo violentamente os praticantes do Falun Gong, bem como alguns transeuntes.

Seu comportamento disruptivo ameaçou a segurança dos pedestres e a qualidade de vida em Taipei. Isso levou a associação a ser listada entre as dez melhores “pessoas más de 2014” por uma votação online. Vários membros da associação estão atualmente enfrentando ações judiciais.

Voz de apoio aos cidadãos de Taiwan

Um estudante universitário expressou seu apoio à postura do prefeito Ko, durante uma entrevista à imprensa: “Eu sinto que é bom – como podemos permitir que eles [a Associação do Patriotismo Concêntrico] ataquem nosso povo de Taiwan dessa maneira?”

Um jovem ecoou: “É claro, devem dar um jeito neles por usarem de violência.”

“Não têm o direito de perseguir o povo”, disse outro jovem.

A sra. Zhao, uma professora do ensino médio na área de Taoyuan, disse que ficou impressionada com a meditação pacífica dos praticantes do Falun Gong quando passou pelo Taipei 101 um dia. Ela também foi movida por sua maneira gentil e educada quando eles entregaram materiais informativos e limparam a área antes de sair.

Ela disse que ficou aborrecida pelos assaltos dos membros da Associação de Patriotismo e que está satisfeita com a forma como o prefeito está lidando com isso.

O sr. Zheng, um funcionário aposentado do ensino médio da cidade de Xinbei, disse: “Os valores de Taiwan são os direitos humanos e a liberdade. Todos podem ter opiniões diferentes, porém se alguém maliciosamente assedia e ainda bate nos outros, ele deve ser punido.”

A Associação do Falun Dafa de Taiwan elogia o governo de Taipei por proteger os direitos humanos e a liberdade

A sra. Chang Ching-Hua, diretora do da Associação do Falun Dafa de Taiwan, elogiou a postura e afirmação do dr. Ko afirmando que a nova equipe de liderança civil é séria sobre a liberdade de expressão.

“Nós apoiamos a proteção da polícia pela liberdade de expressão, do Estado de Direito e das expressões pacíficas de liberdade”, disse Chang.

“Os praticantes do Falun Gong conscientizaram o público sobre a extração forçada de órgãos sancionada pelo regime chinês [de prisioneiros de consciência vivos] e outras questões na praça ao lado de fora do Taipei 101”, disse Chang. “Estavam tocando em questões sérias, como os direitos humanos e as graves violações da ética, o que coloca em perigo a liberdade pessoal das pessoas, da saúde e da vida.”

“É importante para Taiwan, que é uma sociedade livre, mostrar preocupação com essas questões”, acrescentou ela.

A sra. Chang disse que acredita que o chefe de polícia vai realmente defender a liberdade de expressão.

Contexto

A Associação de Patriotismo Concêntrico é um grupo político de Taiwan fundado em 1993. O grupo tem usado frequentemente de violência ou intimidação para defender sua filosofia. Também acenaram publicamente a bandeira do Partido Comunista Chinês (PCC) e expressaram seu apoio ao PCC.

A associação tem sido ativa fora do arranha-céu Taipei 101 desde outubro de 2013. Os membros têm ficado numa van em torno dos locais de esclarecimento da verdade dos praticantes do Falun Gong. Os membros da associação abusam verbalmente do Falun Gong. Eles ameaçam e até atacam violentamente os praticantes do Falun Gong e alguns transeuntes.

Os membros da associação são:

Presidente: Zhou Qingjun (周庆峻), da província de Guangdong, China. Ele passou clandestinamente de Hong Kong em 1970 e mudou-se para Taiwan.

Secretário: Zhang Xiuye (张秀叶), de Xangai

Outros membros: Xiao Qin (萧勤), Qiu Xiaxin (丘厦新) e Su AnSheng (苏安生), Zhang Jinde (金德), Wang Meidun (王美敦)

Zhou Qingjun, Zhang Jin, Wang Meidun, Zhang Xiuye e Qiu Xiaxin já foram condenados a dois meses de prisão por agredirem os praticantes do Falun Gong. Xiao Qin foi processado por coerção, humilhação pública e destruição de propriedade em julho 2014 ao atacar repórteres da New Tang Dynasty Television e pedestres em frente ao Taipei 101.

 
Matérias Relacionadas