Esboços de uma Capital: Lúcio Costa planeja o traçado inovador de Brasília (Parte 5)

O concurso que definiria o projeto urbanístico da cidade teve como um dos coordenadores o arquiteto Oscar Niemeyer
Projeto em formato de avião idealizado por Lúcio Costa foi entregue na data-limite do concurso (Arquivo Público do Distrito Federal)

Para a construção da nova capital do país, JK formou uma equipe de confiança para selecionar o projeto urbanístico que se tornaria uma marca no Brasil. Para liderar o concurso público, o presidente Bossa-Nova escolheu o arquiteto Oscar Niemeyer, que tinha trabalhado com o ex-presidente mineiro durante seu mandato como prefeito de Belo Horizonte.

No currículo do arquiteto carioca estavam traçados de importantes monumentos do país, como o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte e o antigo Ministério da Educação e Saúde, o Palácio Capanema, no Rio de Janeiro.

O traçado leve de Niemeyer conquistou JK e fez com que os dois personagens que tornassem grandes aliados na construção da nova capital. “Se o JK construísse mil cidades em mil anos, ele escolheria Niemeyer para ajudá-lo”, afirma o professor de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília (UnB), Frederico Flósculo.

O urbanista tinha como pilar o trabalho de Le Corbusier (Arquivo Público do Distrito Federal)

Os trabalhos inscritos foram avaliados em março de 1957. Entre os critérios do edital estavam o pedido de um projeto diferente de qualquer outra cidade do mundo com o objetivo de demonstrar uma soberania nacional e um foco especial para a administração pública, o que posteriormente garantiria um maior destaque para monumentos governamentais no cenário urbano.

Quatro projetos atenderam a essas exigências, e competiram até o final da seleção, incluindo o do urbanista Lúcio Costa. Entusiasta da arquitetura moderna tendo como referência Le Corbusier, Lúcio Costa formou-se na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro.

Anos mais tarde, foi convidado a lecionar arquitetura moderna na mesma escola, com o objetivo de dinamizar o ensino que tinha como pilar o estilo neoclássico. Um de seus ex-alunos, Niemeyer, foi acusado posteriormente de favorecê-lo durante o concurso que definiria o projeto urbanístico da nova capital do país.

Uma das curiosidades que envolvem a participação de Lúcio Costa na formação de Brasília está na data da entrega de seu projeto: dia 11 de março de 1957, dez minutos para as 7 da noite. A data era o prazo máximo para a entrega dos trabalhos. A partir deste dia, o projeto urbanístico em formato de avião alçaria voos para o mundo.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas