Live de Bolsonaro fortalece movimento pelo voto impresso auditável

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

Depois da live do presidente Jair Bolsonaro nessa quinta-feira (29), a manifestação a favor do voto impresso auditável ganhou ainda mais força. O encontro vai acontecer no próximo domingo (1º) em todo o país. Durante toda a manhã de sexta-feira (30), a hashtag “Dia01VaiSerGIGANTE” esteve nos trending topics do Twitter.

Durante a transmissão, o chefe do Executivo apresentou imagens e vídeos que sugerem fortes indícios de fraudes nas eleições passadas. As falas do presidente foram bastante elogiadas e a expressão “que live” chegou a ficar entre os assuntos mais comentados do Twitter.

O presidente iniciou a live ressaltando a importância da transparência e da democracia no sistema eleitoral brasileiro. Bolsonaro também voltou a questionar Barroso sobre a sua resistência com o voto impresso auditável.

“Onde quer chegar esse homem? Quer a inquietação do povo? Quer que movimentos surjam que não condizem com a democracia? Nós queremos a transparência e a verdade, queremos eleições democráticas e voto democrático. Quem pode ser contra isso? A quem interessa a instabilidade da nação?”, disse.

Em diversos momentos, Bolsonaro destacou o fato de que as mesmas pessoas que soltaram o ex-presidente Lula e o tornaram novamente elegível são as que contarão os votos nas eleições.

Mesmo não tendo apresentado “provas concretas” de fraudes eleitorais, Bolsonaro reuniu e mostrou diversos e fortes indícios de que as urnas brasileiras não são confiáveis.

O presidente apresentou números e estatísticas de casos suspeitos de adulteração de votos, mas também vídeos de eleitores reclamando de não conseguirem votar nos seus candidatos. Mostrou um vídeo de um hacker relatando como era possível adulterar as urnas.

“As urnas são invioláveis? A NASA é violável, nossos ministérios aqui de vez em quando sofrem ataques, as contas (bancárias) de vocês, só as urnas que não são?”, questionou.

“Eu quero eleições no ano que vem. Eleições limpas, democráticas, voto democrático, contagem pública de votos. Isso é a essência da democracia e a garantia da nossa liberdade. E que vença o melhor”, continuou.

Ao final da live, o presidente falou de outros assuntos. Ele lembrou o caso do deputado federal Daniel Silveira, preso por criticar os ministros do STF, e de outros cidadãos perseguidos pela Justiça por expressarem a sua opinião.

“Voto impresso auditável e contagem pública dos votos são instrumentos da cidadania e da paz social, são garantia de paz e prosperidade, harmonia entre os poderes”, afirmou o presidente da República.

Ao fazer referência ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o analista político Carlos Dias, durante o Boletim da Manhã de sexta-feira (30), falou sobre argumento do “respeito às instituições”.

“As instituições são permanentes e as pessoas que estão nelas, até pela questão da vida, são transitórias, nossa vida é transitória. Eles fazem justamente o contrário dessa lógica, estabelecem a sua personalidade para o controle da instituição, é por isso que as instituições estão simplesmente recebendo um conjunto de vícios daqueles que estão em momentos históricos pertencendo a elas. Querem conformar a personalidade das instituições que são permanentes àqueles que transitoriamente ocupam esses espaços”, explicou o analista político.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também

 
Matérias Relacionadas