Jovens argentinos inventam gerador portátil de energia eólica

Em Buenos Aires, dois jovens empreendedores desenvolveram um sistema para geração de eletricidade a partir da energia eólica, que pode alterar significativamente os parâmetros conhecidos hoje sobre o uso dessa energia.

Semtive, empresa criada por Ignacio Juárez e Nicolás Canevaro, inventou um dispositivo de tamanho médio – do tamanho de um homem – fácil de transportar e de manutenção simples, que funciona como um sistema de geração de energia eólica portátil, criado para uso tanto na cidade como no campo.

Carregadores híbridos de celulares no Parque Patricios, de Buenos Aires, Argentina (Semtive/Flickr)
Carregadores híbridos de celulares no Parque Patricios, de Buenos Aires, Argentina (Semtive/Flickr)
Dispositivo instalado à entrada do hotel Sheraton no bairro Retiro, Buenos Aires, Argentina (Semtive/Flickr)
Dispositivo instalado à entrada do hotel Sheraton no bairro Retiro, Buenos Aires, Argentina (Semtive/Flickr)
Sistema de geração de energia portátil (Semtive/Flickr)
Sistema de geração de energia portátil (Semtive/Flickr)

Leia também:
O segredo do plástico: TPM é a ponta do iceberg
Austrália inventa mini rim a partir de células tronco
Dispositivo ‘Fresh Water’ transforma ar em água potável

Seu uso pode ser residencial, comercial e industrial. Em uma entrevista com o jornal La Nación, Juarez disse que estes geradores substituíram grandes eletrógenos durante quedas de energia sofridas pelos moradores de Buenos Aires no último verão. Ele acrescentou que, por serem portáteis, já foram utilizados em situações de catástrofe.

Até hoje, grande parte dos sistemas de geração de energia elétrica têm como base os combustíveis fósseis e, de acordo com alguns pesquisadores, estes geram emissões de gás carbônico e outros gases que afetam o equilíbrio ecológico. Apesar de existir uma ampla discussão acerca deste tema, vários países estão apostando na redução das emissões de gases pelas usinas de energia termoelétricas, promovendo o desenvolvimento de energias alternativas.

“Temos que mudar o modelo energético”, declarou Teresa Ribera, ex-secretária de Estado para as Alterações Climáticas do presidente espanhol Rodríguez Zapatero, citada pelo jornal La Nación em dezembro de 2014. “É necessário um processo de profunda transformação”, disse ela.

“O potencial é enorme e a cada dia vemos ideias novas e originais nesse campo”, concluiu Juárez.

 
Matérias Relacionadas