Itália anuncia o maior aumento de um dia no número de mortos pelo vírus PCC

Os moradores agora devem ter permissão por escrito do governo para deixar suas casas

Por Jack Phillips

O número de mortes por vírus na Itália aumentou 627 em 24 horas, elevando o total para 4.032, de acordo com as autoridades de saúde em uma atualização na sexta-feira.

O número total de casos de vírus do PCC na Itália subiu para 47.021 em relação aos 41.035 anteriores, disse a Proteção Civil da Itália, conforme reportado pelo diário italiano Corriere Della Sera. A região norte da Lombardia registrou o maior número de casos, com mais de 22.000, enquanto a vizinha Veneto registrou cerca de 4.000.

O Epoch Times refere-se ao novo coronavírus, que causa a doença COVID-19, como o vírus do PCC porque o encobrimento e a má administração do Partido Comunista Chinês permitiram que o vírus se espalhasse por toda a China e criasse uma pandemia global.

No início deste mês, as autoridades italianas implementaram um bloqueio nacional – o primeiro a fazê-lo na Europa – à medida que os casos diários e as mortes aumentavam. O número de mortos na sexta-feira é o mais alto registrado pelo país desde o início da pandemia.

Até agora, 5.129 pessoas se recuperaram totalmente em comparação com 4.440 no dia anterior, disseram autoridades, informou a Reuters. Atualmente, existem 2.655 pessoas em terapia intensiva, mais de 200 em relação ao dia anterior.

“Estamos enfrentando a maior emergência de COVID depois de Wuhan”, a cidade chinesa onde o vírus surgiu no ano passado, disse Luca Lorini, chefe de terapia intensiva do principal hospital de Bergamo, informou a Associated Press. “Os números nos dizem isso”.

“Quando o vírus chegou aqui, não havia contenção e se espalhou pelos vales muito rapidamente. … Alguns disseram que era a gripe normal. Nós, médicos, sabíamos que não era”, disse Lorini quando o vírus PCC apareceu no norte da Itália em fevereiro.

field-hospital
Trabalhadores desinfetam uma barraca em um hospital de campanha para pacientes com vírus do PCC em Cremona, Itália, em 20 de março de 2020 (Miguel Medina / AFP via Getty Images)

Os moradores agora devem ter permissão por escrito do governo para deixar suas casas. Mas o governo disse na sexta-feira que está considerando mais restrições.

“Nas próximas 24 a 48 horas, novas restrições são possíveis”, disse Francesco Boccia, ministro de assuntos regionais da Itália, segundo o The Local. O relatório disse que as autoridades podem proibir atividades ao ar livre.

Até sexta-feira, oficiais da Lombardia pediram ao governo que mobilize o exército para ajudar a aplicar essas medidas.

“Infelizmente, ainda hoje as estatísticas não estão indo na direção certa, nem em termos de novas infecções nem em termos de mortes”, disse o presidente da Lombardia, Attilio Fontana, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, segundo o The Local.

O chefe de emergência da Espanha informou na sexta-feira que mais de 200 pessoas morreram do vírus do PCC em um período de 24 horas, com um número de mortos de mais de 1.000. Quase 20.000 pessoas foram infectadas, tornando-se o segundo país mais atingido da Europa.

 
Matérias Relacionadas