Publicado em - Atualizado em 13/11/2017 às 18:04

“Intuição materna” lhe diz para pegar seu bebê e correr, momentos depois ela agradece ter escutado

Tanya Tyler (KREM2/Captura de tela)

Tanya Tyler (KREM2/Captura de tela)

Até o momento, não há provas científicas de que a “intuição materna” é algo real. Mas para as mães em todos os lugares, nenhuma prova material é necessária, elas sentem isso todos os dias. Para aqueles que não acreditam, Tanya Tyler pode mudar seus conceitos.

Era uma tarde comum em Spokane, Washington, e Tyler estava lavando roupas. Ela entrou em sua sala de estar com uma cesta cheia de roupas recém-lavadas numa mão e seu bebê de 9 meses na outra. O bebê ainda estava na cadeira de criança para automóvel, um detalhe que se provaria fundamental, poupando-lhes valiosos segundos quando pouco depois eles tiveram de se precipitar para fora da sala.

Falando com a mídia KREM2, a mãe disse que ainda estava tentando compreender a decisão súbita que salvou suas vidas.

Quando ela estava apanhando a roupa, uma voz em sua mente disse, “Corre!”

“Enquanto eu estava arrumando a roupa, eu realmente ouvi na minha mente, como que instintivamente, ‘Corre!'”, disse Tyler.

Ela deixou a cesta de roupa onde estava, pegou seu bebê pela alça da cadeira e saiu da sala o mais rápido que pôde. Ela ainda não sabia do que estava fugindo. Mas momentos depois, ela ouviu.

Uma árvore enorme que caiu atravessou o teto de sua sala de estar.

A casa de Tanya Tyler após uma árvore esmagar o teto de sua sala de estar (KREM2/Captura de tela)

A casa de Tanya Tyler após uma árvore esmagar o teto de sua sala de estar (KREM2/Captura de tela)

“Eu não ouvi qualquer árvore caindo na ocasião, mas eu me virei rapidamente e agarrei a alça da cadeirinha com uma mão… E quando demos um passo, podia-se ouvir a árvore entrando pela sala de estar”, disse ela.

Tyler, com certa emoção na voz enquanto recontava o episódio, disse que ela e seu bebê escaparam para a cozinha. Ambos estavam cobertos de serragem, material de isolamento e fragmentos do teto após o acidente, mas que, fora isso, estavam ilesos e felizes de estarem vivos.

“Se eu demorasse apenas alguns segundos, quem sabe onde estaríamos.”

Antes de a árvore atravessar sua sala de estar, não havia indícios de que ela estivesse preste a cair.

Quando Tyler se virou para olhar o dano, ela mal podia se conter. A árvore caiu exatamente onde ela estava de pé com seu bebê apenas segundos antes. Se ela tivesse escolhido ignorar seu instinto materno de correr com seu bebê, o episódio poderia ter acabado em tragédia.

O cesto de roupa, o balanço de seu bebê, tudo foi esmagado sob o peso e queda da árvore. É impossível para ela não pensar no que poderia ter acontecido.

“Eu olhei para trás e a árvore tinha acabado de esmagar o local onde a cesta de roupa estava, onde eu estava de pé”, disse ela.

A casa de Tanya Tyler após uma árvore esmagar o teto de sua sala de estar (KREM2/Captura de tela)

A casa de Tanya Tyler após uma árvore esmagar o teto de sua sala de estar (KREM2/Captura de tela)

Enquanto sua casa estava sendo reparada, Tyler e seu bebê hospedaram-se na casa da sua avó nas proximidades.

Tanya não sabia a quem agradecer pelo fato de que ela ainda está viva. Mas ela reconhece quão afortunada ela é, e está feliz de ter dado ouvido ao seu instinto.

“Estou tão grata neste momento por minha vida, pela vida do bebê”, disse ela.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016