‘Impasse’ para liberação de insumos da China foi a burocracia, diz ministra

Burocracia chinesa é semelhante à brasileira, disse Tereza Cristina, que conhece bem essa rotina

Por Diário do Poder

ministra da Agricultura, Tereza Cristina, confirmou hoje (26) que nunca houve impasse diplomático ou político com a China para a liberação de vacinas ou insumos para sua produção. Ela destacou o papel do embaixador chinês Yang Wanming, “muito receptivo desde o primeiro momento” no esclarecimento do assunto. “Não vi nenhum viés político, foi um problema técnico”, enfatizou.

Tereza Cristina contou à Rádio Bandeirantes, no Jornal Gente, que os problemas eram meramente técnicos e burocráticos. Disse que a burocracia chinesa é semelhante à brasileira. “Qualquer conversa além disso é procurar pelo em ovo”, disse, referindo-se à inexistência se “impasse político” entre ambos os países.

A ministra da Agricultura ressaltou que a China e o Brasil são parceiros comerciais e não haveria sentido num atraso proposital. Afinal, do mesmo modo que o Brasil precisa oferecer tratamento especial à China, nosso principal parceiro comercial, o Brasil merece idêntica

Na segunda(25), o embaixador da China comunicou ao Planalto, em carta, que a carga de 5.400 litros de IFA, o insumo que permitirá a produção de mais 5,4 milhões de doses do imunizante, já estava disponível no setor aeroportuário de Beijing para embarque com destino ao Brasil.

Os insumos para a produção da Coronavac pelo Instituto Butantan devem checar ao Brasil até o fim de semana, segundo informou ontem à tarde o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ao reproduzir trecho da correspondência do embaixador chinês.

A ministra da Agricultura foi entrevistada no Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, pelos jornalistas Pedro Campos e Cláudio Humberto.

 

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas