Homem se recupera de câncer raro, embora médicos tenham pedido à seus familiares para se despedirem

'Seus olhos estavam cobertos com fita adesiva e lembro-me de ter pensado que isso não ocorre na vida real, apenas na televisão', afirmou a mãe do jovem

Por SWNS

Um jovem está se recuperando satisfatoriamente após os médicos solicitarem à seus familiares para se despedirem dele ao sofrer de um câncer extremamente raro, “um em seis milhões”.

Sam Parker, de 23 anos, de Clitheroe, na Inglaterra, teve que passar por um tratamento que salvou sua vida após sentir náuseas e dores de cabeça que resultaram em um paraganglioma renal, um tumor raro que costuma ser diagnosticado em pessoas muito mais velhas.

Sam com sua noiva, April (SWNS)
Sam com sua noiva, April (SWNS)

Sam sentiu-se mal pela primeira vez em fevereiro de 2020, quando acreditou que estava exibindo sintomas de desidratação após uma corrida rotineira. No entanto, a tomografia computadorizada de seu médico revelou que ele tinha um paraganglioma renal, um câncer raro geralmente diagnosticado em pessoas entre 30 e 50 anos de idade.

O paraganglioma é um tipo de tumor neuroendócrino que se forma próximo a certos vasos sanguíneos.

Sam afirmou: “Foi muito assustador. Há um forte histórico de câncer na família da minha mãe, mas não esse tipo de câncer e nada em alguém tão jovem quanto eu.

“Eles me afirmaram que era uma chance em seis milhões e o fato de ter sido produzido nas glândulas supra-renais tornava tudo ainda mais raro”, acrescentou. “Tentei não me preocupar muito e pensei, ‘bem, estou no lugar certo para solucionar o problema’”.

Na época, Sam achava que tinha apenas 22 anos e era muito saudável e em forma; então, por que ele teve que enfrentar uma doença tão mortal?

Sam fazendo bungee jump na Nova Zelândia antes de ser diagnosticado com câncer (SWNS)
Sam fazendo bungee jump na Nova Zelândia antes de ser diagnosticado com câncer (SWNS)

Em dezembro de 2020, Sam foi submetido a uma operação bem-sucedida de nove horas para remover o tumor no Royal Lancaster Hospital, na Inglaterra. Mas durante a operação, o fluido do tumor vazou para os pulmões, diminuindo rapidamente a quantidade de oxigênio que circulava pelo seu corpo.

Ele foi levado às pressas para o Hospital Wythenshawe para ser colocado em um respirador para salvar sua vida, e sua família foi chamada para se despedir.

Sam foi colocado em uma máquina de oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO), que teve que assumir as funções do coração e dos pulmões para mantê-lo vivo.

ECMO é uma máquina de suporte de vida que substitui a função do coração e dos pulmões.

(SWNS)
(SWNS)

A mãe de Sam, Julie, foi ao hospital com o pai, Ian, e o irmão mais velho, Josh, porque os médicos temiam que ela não sobrevivesse.

Ela lembra-se de ter visto seus olhos cobertos com fita adesiva e tubos ao redor dele, ela beijou-o na testa e sussurrou “você consegue”.

“Eu entrei e seus olhos estavam cobertos com fita adesiva e lembro-me de ter pensado que isso não ocorre na vida real, apenas na televisão.”

Seu pai também ficou angustiado ao vê-lo neste estado.

“Depois disso, estávamos voltando para casa e só me lembro de ficar com raiva do mundo porque todos ainda eram normais e meu filho mais novo estava lutando por sua vida”, declarou Julie.

Com um tratamento para fornecer oxigênio suficiente para seu corpo, Sam sobreviveu. Felizmente, devido à sua pouca idade e boas condições físicas, Sam conseguiu respirar sozinho novamente após alguns dias.

(SWNS)
(SWNS)

Sam voltou para casa e agora está se recuperando. Ele diz que está mais focado nas coisas que importam na vida e espera comprar uma casa com sua noiva, April.

Para expressar sua gratidão, Sam também organizou uma “Arrecadação de fundos de gratidão de Sam” para o Wythenshawe Hospital Charity para agradecer à equipe que salvou sua vida.

“Não posso agradecer o suficiente à equipe por tudo o que fizeram. Queria mostrar meu apreço por tudo o que eles fizeram”, declarou Sam.

“Isso definitivamente mudou minha perspectiva sobre as coisas. Eu acho que antes eu era um pouco mal-humorado e um pouco pessimista, mas agora eu só quero fazer as coisas e não esperar.”

Toda a sua família e amigos o apoiaram arrecadando o máximo de dinheiro possível.

Jo Thomas, angariadora de fundos comunitários para o Hospital Wythenshawe, afirmou: “Sam é uma pessoa muito inspiradora e é um alívio saber que agora ele está se recuperando e melhorando a cada dia”.

Ela também agradeceu a Sam e sua família por querer fornecer algo em troca para o hospital e arrecadar dinheiro para a unidade de ECMO.

“Vamos apoiá-los durante a arrecadação de fundos e mal podemos esperar para ver como eles se saem”, relatou Jo.

Com informações da equipe do Epoch Times.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas