Governo dos EUA anunciará nas próximas horas resposta a ataque químico na Síria

Tanto a Rússia como a Síria negam sua culpa nos alegados ataques

Por Anastasia Gubin, Epoch Times

“Os Estados Unidos condenam o terrível ataque contra os sírios e farão todos os esforços para responsabilizar aqueles que usam armas químicas na Síria e em outros lugares”, disse Trump.

“Trata-se de humanidade. Estamos falando de humanidade; não podemos permitir que esse tipo de coisa aconteça”, frisou o presidente no início da reunião de gabinete realizada em 9 de abril.

Trump acusou a Síria de suposto responsável, junto com seus aliados, Rússia e Irã, por não parar o ataque. O presidente avisou que se reunirá com seus assessores militares e antecipou que “tudo está sobre a mesa” quanto ao tipo de ações que irá tomar.

A Agência Reuters mencionou que os Estados Unidos lançaram 59 mísseis contra uma base aérea síria há um ano, em resposta ao assassinato de dezenas de civis em um ataque com gás sarin em uma cidade controlada pela oposição ao regime de Assad.

Donald Trump em uma reunião de gabinete em 9 de abril (Departamento de Estado/Twitter)
Donald Trump em uma reunião de gabinete em 9 de abril (Departamento de Estado/Twitter)

Em 7 de abril, através do Departamento de Estado, a administração de Trump informou que o governo estava ciente de “outro possível ataque com arma química, desta vez contra um hospital em Douma, na Síria.”

Até o momento não foi possível determinar o tipo de elemento químico que foi utilizado neste ataque, tampouco as responsabilidades são claras, por isso Washington pediu ontem (9) ao Conselho de Segurança das Nações Unidas uma investigação independente, que recebeu um veto da Rússia. Também propôs uma resolução para que uma comissão identifique os responsáveis pelo ataque, informou a Agência Rai.

Por sua vez, o embaixador de Moscou, Vassily Nebenzia, durante a reunião de emergência do Conselho, disse que a Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opac) deveria voar imediatamente para Damasco, e que as autoridades sírias, juntamente com as tropas russas, fornecerão as condições para chegar ao local do ataque, disse ele, de acordo com a RAI.

Segundo Nebenzia nenhum residente confirmou o ataque químico contra Duma, nem tem notícias nos hospitais de sintomas de ataque químico e nenhum corpo contaminado foi encontrado. Tanto a Rússia como a Síria negam sua culpa nos alegados ataques.

“Informes divulgados por diversos contatos e pelo pessoal médico — de acordo com a administração Trump — presentes na área indicam um número potencialmente elevado de vítimas, inclusive entre as famílias que se escondem em abrigos. Se confirmado, estes informes denunciam algo terrível e exigem uma resposta imediata da comunidade internacional”, disse o Departamento de Estado.

 
Matérias Relacionadas