Fundador do Falun Dafa fala com estudantes na Califórnia

O Centro de Convenção e Entretenimento de Long Beach, perto do Oceano Pacífico, foi o cenário da Conferência Internacional de Compartilhar Experiências do Falun Dafa no Oeste dos EUA, neste sábado, 19 de outubro.

Aproximadamente 5 mil praticantes do Falun Dafa (ou Falun Gong) de todo o mundo participaram. O anúncio do início da conferência ocorreu logo após as 9h e foi feito em chinês, inglês, vietnamita, espanhol, coreano, russo e japonês.

Depois que dois anfitriões recitaram um poema tocante em chinês e inglês, o fundador do Falun Dafa, o Sr. Li Hongzhi, entrou no palco sob aplausos entusiasmados. Ele deu uma palestra a seus alunos, incentivando-os a serem mais diligente no cultivo do caráter.

O Sr. Li comparou a perseguição aos praticantes do Falun Dafa na China à perseguição dos primeiros cristãos pelo Império Romano. Crimes contra pessoas de fé contribuíram, em última instância, para a queda do Império Romano e, hoje, o Partido Comunista Chinês (PCC) está rumando para um destino semelhante. O Sr. Li comentou sobre a colheita forçada e sistemática de órgãos de praticantes vivos do Falun Dafa promovida pelo PCC e que a venda de corpos e órgãos para o lucro é o crime mais horrível que o planeta já testemunhou.

O Sr. Li também falou sobre como os praticantes devem aproveitar as oportunidades para fazer mais pessoas – principalmente turistas e viajantes chineses fora da China – saberem sobre os crimes do PCC contra a humanidade.

Por fim, o Sr. Li deixou o palco sob os aplausos da audiência de pé.

A maior parte do dia foi preenchida por praticantes descrevendo suas experiências no aperfeiçoamento íntimo seguindo os princípios da prática e ajudando pessoas de dentro e fora da China a saberem a verdade sobre a perseguição coordenada pelo PCC.

Praticantes que vivem na Coreia do Sul, Hong Kong e Estados Unidos falaram sobre como eles se voluntariaram para conversar com turistas chineses, individualmente ou em grupos, em pontos turísticos, próximos de onde os praticantes vivem. Eles também testemunharam como mantiveram a compostura e a bondade quando algumas pessoas reagiram negativamente e, finalmente, como foram capazes de ajudá-los a compreender os crimes do PCC e a bondade do Falun Dafa.

Mais de uma dezena de praticantes compartilhou suas experiências no sábado, permitindo que os presentes aprendessem e crescessem juntos.

O Falun Dafa é uma prática de meditação e disciplina espiritual tradicional chinesa que ensina as pessoas a melhorar o próprio caráter de acordo com a verdade, a compaixão e a tolerância. Ele tem sido perseguido pelo PCC desde 1999. A campanha de perseguição do PCC incluiu mentiras e propaganda amplificadas pela mídia estatal, enquanto que a extensão e a brutalidade da perseguição têm sido obscurecidas pela censura dos meios de comunicação nacionais e pela persuasão da mídia estrangeira a não relatar a verdadeira situação.

Apesar da perseguição e da propaganda comunista, o Falun Dafa tem-se desenvolvido e difundido mundialmente, enquanto pessoas já aderiram à prática em mais de 100 países.

 
Matérias Relacionadas