Fechamento parcial do governo dos EUA pode continuar até 2019

Presidente Trump indicou que o fechamento poderá durar mais do que o habitual devido à oposição democrata

Por Bowen Xiao, Epoch Times

O presidente Donald Trump cancelou os planos para as férias de Natal programadas na Flórida devido ao fechamento parcial do governo que começou oficialmente em 22 de dezembro, anunciou a Casa Branca no mesmo dia.

A secretária de imprensa Sarah Sanders disse que a primeira-dama Melania Trump, que viajou para a Flórida, retornará a Washington. O presidente planejava passar 16 dias no clube Mar-a-Lago com sua família, mas ele já havia avisado que permaneceria na capital se o Congresso não chegasse a uma solução.

“Devido ao fechamento, o presidente Trump permanecerá em Washington, DC, e a primeira-dama retornará da Flórida para que eles possam passar o Natal juntos”, disse Sanders em um comunicado.

O Senado suspendeu a sessão depois que os parlamentares não chegaram a um acordo sobre a legislação orçamentária, incluindo o pedido de Trump de financiamento de um muro na fronteira com o México. O líder republicano do Senado, Mitch McConnell, dispensou os senadores para suas casas até 27 de dezembro, depois que ficou claro que não havia esperança de um novo acordo sobre o orçamento.

“Esse é um fechamento parcial que afeta 25% do governo. Não é uma situação normal em que todo financiamento discricionário tenha expirado”, disse um alto funcionário do governo a repórteres em uma teleconferência feita em 21 de dezembro. “Estamos lidando com cerca de 15% da força de trabalho federal”.

O diretor do Escritório de Administração e Orçamento (OMB, na sigla em inglês) e o chefe de gabinete em exercício, Mick Mulvaney, disseram em 23 de dezembro que o fechamento parcial pode continuar até o próximo ano, e que a Casa Branca teve que reduzir os US$ 5 bilhões solicitados em fundos para o muro da fronteira, com a esperança de que os democratas pudessem aumentar o montante de US$ 1,3 bilhão anteriormente colocado na mesa de negociações.

“Nós abrimos mão dos 5 bilhões e esperamos que eles aumentem para mais o seu 1,3”, disse Mulvaney à Fox News.

Mulvaney não mencionou o novo montante solicitado e disse que os democratas “estão indo na direção errada” depois de terem oferecido US$ 1,6 bilhão em verbas há cerca de duas semanas. Ele também explicou que a Casa Branca ofereceu “uma contra-oferta” em 22 de dezembro ao líder da minoria no Senado, Chuck Schumer, democrata de Nova Iorque, e que ainda está esperando por uma resposta.

Ele também salientou que os salários federais seriam pagos em 28 de dezembro e que somente o próximo período de pagamento, marcado para 11 de janeiro, seria afetado.

“É bem possível que esse fechamento ultrapasse o dia 28 e avance no novo Congresso”, disse Mulvaney.

Trump novamente apelou para a construção do muro da fronteira em 23 de dezembro no Twitter.

“A única maneira de impedir que drogas, quadrilhas, tráfico de pessoas, elementos criminosos e muitas outras coisas cheguem ao nosso país é através de um muro ou uma barreira”, escreveu ele. “Os drones e tudo mais são maravilhosos e muito divertidos, mas apenas o bom e velho muro é o que funciona!”

Trump também pode potencialmente convocar uma sessão especial do Congresso que forçaria o Senado ou até mesmo as duas casas a perderem seu recesso para as Festas.

Os afetados

A maioria dos serviços do governo está programada para funcionar regularmente, já que a maioria dos órgãos já foi financiado pela legislação existente.

O fechamento afeta nove dos quinze departamentos federais que fecharão ou reduzirão suas operações, de acordo com uma projeção emitida pela equipe do Comitê de Apropriações do Senado. Entre eles estão os departamentos de Justiça, Comércio, Interior, Agricultura e Segurança Nacional.

Mais de 420 mil funcionários do governo estarão trabalhando sem remuneração e mais de 380 mil podem ser suspensos, de acordo com a projeção do Comitê de Apropriações do Senado.

“Nós apreciamos o seu serviço público. Nossa esperança é que, quando eles voltarem das férias, tenhamos uma solução “, disse um alto funcionário do governo em uma teleconferência com repórteres.

A maioria dos programas, como o Seguro Social, o Medicare, o Medicaid, o Serviço Postal norte-americano, o Exército, a Patrulha de Fronteira e os museus permanecerão abertos, entre outros.

A Food and Drug Administration e a NASA estão entre os departamentos e agências que serão paralisados devido ao fechamento parcial. Uma vez que cada agência tem seu próprio plano em caso de fechamento, o Internal Revenue Service (IRS) e os parques nacionais poderão limitar seus serviços. O Serviço de Parques Nacionais disse que eles permanecerão abertos, mas sem funcionários, e que a maioria dos banheiros será fechada. O IRS também indicou planos de suspender aproximadamente 52 mil funcionários.

Os funcionários que continuam no trabalho geralmente recebem um pagamento retroativo quando a nova legislação orçamentária é aprovada.

Não está claro por quanto tempo o governo ficará fechado. Os democratas se opuseram repetidamente à aprovação dos fundos solicitados para o muro fronteiriço proposto por Trump. O presidente também indicou que o fechamento poderá durar mais do que o habitual devido à oposição democrata.

“Os democratas, cujos votos precisamos no Senado, provavelmente votarão contra a Segurança da Fronteira e contra o Muro, mesmo sabendo que é urgentemente necessário”, escreveu Trump no Twitter em 21 de dezembro. “Se os democratas votarem ‘não’, haverá um fechamento que durará muito tempo. As pessoas não querem fronteiras abertas e o crime”.

 
Matérias Relacionadas