EXCLUSIVO: deputado Chip Roy questiona o principal cientista da Universidade do Texas sobre laços com laboratório de Wuhan

Por Joseph Lord

O deputado Chip Roy (R-Texas), em uma carta de 6 de julho questionou o Dr. James LeDuc, ex-diretor da Universidade do Texas Medical Branch (UTMB), sobre os laços entre a UTMB e o Instituto de Virologia de Wuhan (IVW).

A carta de Roy, obtida exclusivamente pelo Epoch Times, acusa LeDuc de violar a lei federal e estadual do Texas em um acordo que ele assinou com o IVW.

“Estou escrevendo hoje para buscar respostas às perguntas levantadas na sequência dos documentos do Ramo Médico da Universidade do Texas, divulgados sob a Lei de Informação Pública do Texas, para a organização sem fins lucrativos Right to Know dos EUA”, escreveu Roy. “Os documentos levantam questões importantes sobre seu envolvimento em acordos e conexões comprometedoras com o Instituto de Virologia de Wuhan (IVW), a Academia Chinesa de Ciências e a Academia Chinesa de Ciências Médicas.”

Roy disse que um documento assinado entre a UTMB e a IVW “é particularmente preocupante”.

Esse documento, um “Memorando de Entendimento” (MOU), continha uma cláusula chamada “buraco da memória”.

“A obrigação de confidencialidade será aplicável durante toda a duração do MoU e após o seu término”, dizia a disposição. “A parte tem o direito de pedir à outra que destrua e/ou devolva os arquivos, materiais e equipamentos secretos sem nenhum backup.”

Roy continuou: “O governo federal concedeu mais de US$ 2,5 bilhões em subsídios dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH), além de centenas de milhões em subsídios e contratos de outras agências federais para a UTMB. É preocupante que qualquer instituição pública que receba financiamento do governo federal celebre um acordo de cooperação com uma entidade controlada pelo Partido Comunista Chinês (PCCh).”

“Além disso”, acrescentou Roy, “embora a UTMB possa não estar sozinha, ela levanta sérias preocupações de que um importante destinatário de dólares do contribuinte federal entraria em um acordo com qualquer entidade estrangeira – especialmente um adversário – com uma disposição tão gritante de “buraco de memória” que autoriza que materiais e arquivos de pesquisa sejam destruídos mediante solicitação.

“Como mais evidências parecem sugerir que o SARS-CoV-2 se originou do IVW e não pode ser descartado conclusivamente como a fonte, é essencial ter uma compreensão clara das transferências de conhecimento entre a China e os Estados Unidos. Mesmo antes de o vírus infectar a terra natal dos EUA, a remoção do IVW de seu maior banco de dados de sequências virais em setembro de 2019 levanta sérias questões sobre a intenção do IVW de participar de uma troca justa de dados de pesquisa com os [Estados Unidos].

“Além disso, a Declaração de Política de Subsídios dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH), de novembro de 2016 e outubro de 2017, exige que os destinatários ‘retenham registros financeiros e programáticos que comprovem documentos, registros estatísticos e todos os registros exigidos pelos termos do subsídio’. Os destinatários que possuem um componente estrangeiro qualificado devem receber aprovação prévia do NIH. A UTMB também é obrigada a reter registros de acordo com a lei federal e do Texas, incluindo o que está estabelecido no Cronograma de Retenção de Registros da UTMB. O MoU que você assinou entre o UTMB e o IVW parece entrar em conflito com esses requisitos.

“À medida que o Congresso procura proteger os americanos dos riscos de segurança nacional, é essencial que entendamos por que os beneficiários de subsídios federais estão firmando parcerias com instituições em países adversários e em quais circunstâncias. Portanto, solicitamos informações sobre as interações e acordos entre a UTMB e o IVW sob sua liderança.”

Roy então expôs uma série de perguntas, incluindo se LeDuc destruiu quaisquer arquivos consonantes com o acordo, se o acordo foi modificado posteriormente, se a equipe da UTMB achava que o acordo estava em conformidade com a lei e se a UTMB firmou acordos semelhantes com a China ou outros países, entre outras questões.

LeDuc, que recebeu financiamento do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA (NIAID), já esteve nas manchetes antes por sua conexão com o laboratório de Wuhan.

Perto do início da pandemia, enquanto o chefe do NIAID, Dr. Anthony Fauci e seus aliados descartavam a teoria de “vazamento de laboratório” das origens do coronavírus, LeDuc estava pedindo em particular uma investigação sobre se o vírus realmente se originou no laboratório de Wuhan.

LeDuc não pôde ser imediatamente contatado para comentar.

 

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas