EUA dobram recompensa por informações sobre novo líder do EI

Por EFE

Washington, 24 jun – Os Estados Unidos anunciaram nesta quarta-feira que aumentaram de US$ 5 milhões para US$ 10 milhões a recompensa por qualquer informação que leve à identificação ou localização do novo líder do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), Mohammed Said Abdelrahman al Mawla, também conhecido como Abu Ibrahim al Qurashi.

Em comunicado, o Departamento de Estado explicou que Mawla sucedeu o ex-líder Abu Bakr al Baghdadi, que morreu em uma operação militar americana em 2019.

Segundo Washington, Mawla ajudou a realizar e justificou o sequestro, assassinato e tráfico ilegal de membros da minoria yazidi no noroeste do Iraque, e agora controla as operações globais da organização terrorista.

A nota detalha que Mawla, que nasceu em 1976, em Mossul, foi um dos ulemás da Al Qaeda no Iraque e depois progrediu rapidamente no EI.

O Departamento de Estado lembrou que em março deste ano classificou Mawla como “terrorista global especialmente designado”, o que significa que qualquer americano está proibido de ter qualquer transação financeira com o jihadista, e que qualquer possível propriedade ou bens que ele possa ter em território americano estão bloqueados.

 
Matérias Relacionadas