EUA dizem ter matado terrorista que planejou ataque a base militar no Quênia

Por EFE

Washington, 25 fev – O governo dos EUA informou nesta terça-feira ter matado o terrorista do grupo jihadista somali Al Shabab que planejou o ataque de janeiro a uma base militar no Quênia, no qual um soldado americano e dois contratados do Departamento de Defesa foram mortos.

Em comunicado, o Pentágono informou que no último sábado as forças americanas executaram um dos homens que comandou o atentado à base queniana conhecida como Manda Air Strip, localizada no sudeste do país, perto da fronteira com a Somália, e utilizada tanto pelas tropas locais quanto pelas dos EUA. A esposa do suposto terrorista, que segundo Washington também era membro do Al Shabab, também foi morta na investida.

“Os dois terroristas foram identificados como membros seniores do Al Shabab. Um deles era responsável pelo planeamento e direção das operações terroristas na região fronteiriça do Quênia, incluindo um recente ataque em Manda. A outra, sua esposa, também era um membro ativo do Al Shabab responsável por facilitar uma ampla gama de atividades terroristas”, divulgou o Pentágono.

O governo dos EUA não revelou os nomes dos supostos terroristas mortos nem detalhou se eles foram executados por ataque com drones, como é frequentemente o caso em tais casos.

Em janeiro, o Al Shabab reivindicou o a autoria do ataque em uma declaração identificando a Manda Air Strip como “uma das muitas plataformas de lançamento para a cruzada americana contra o Islã na região”.

 
Matérias Relacionadas