EUA declaram três mortos em explosão na Síria reivindicada pelo ISIS

Ataque de Manbij contra as forças dos EUA na Síria aparentou ser o mais letal desde que eles se posicionaram no local em 2015

Por Reuters

Uma marinheira e um ex-Seal da Marinha estão entre os quatro americanos mortos em um atentado suicida nesta semana no norte da Síria e que os Estados Unidos acreditam ter sido realizado pelo ISIS, conforme indicado por autoridades dos EUA em 18 de janeiro.

O Oficial de Mandato do Exército, Jonathan Farmer, 37 anos, de Boynton Beach, Flórida; A chefe do Departamento de Criptologia da Marinha, Shannon Kent, 35 anos, identificada como sendo do norte de Nova York; e Scott Wirtz, um funcionário civil do Departamento de Defesa de St. Louis, todos morreram durante o ataque de quarta-feira em Manbij, na Síria, segundo o Departamento de Defesa em um comunicado.

https://twitter.com/JackPosobiec/status/1086271785241329664

O Pentágono não identificou a quarta pessoa morta, um empreiteiro que trabalhava para uma empresa privada.

O ataque de Manbij contra as forças dos EUA na Síria aparentou ser o mais letal desde que eles se posicionaram no local em 2015. Ele ocorreu em uma cidade controlada por uma milícia aliada das forças curdas apoiadas pelos EUA.

Kent ingressou na Marinha em 2003 e em seus anos de serviço recebeu quase uma dúzia de honras, incluindo a Medalha do Serviço de Defesa Nacional e duas Medalhas de Comendas de Serviços Conjuntos, disseram oficiais da Marinha em um comunicado.

Wirtz, um Seal da Marinha há 10 anos, trabalhava na Agência de Inteligência da Defesa desde 2017 e completou três desdobramentos para a agência no Oriente Médio, disse a agência.

Os oficiais do Exército não responderam imediatamente aos pedidos de mais detalhes sobre o Farmer.

Duas fontes do governo dos EUA disseram à Reuters na quinta-feira que os Estados Unidos consideram o Estado Islâmico como responsável pelo ataque. O ISIS assumiu a responsabilidade.

O ataque ocorreu quase um mês depois que o presidente Donald Trump retirou todas as 2.000 tropas dos EUA da Síria, declarando que o ISIS havia sido derrotado lá.

O vice-presidente Mike Pence disse que várias horas após a explosão, na quarta-feira, o grupo militante foi derrotado.

 
Matérias Relacionadas